6 erros banais (mas graves) para advogados que querem trabalhar home office

ProJuris Dia a Dia 1 Comment

Já falamos aqui na Universidade sobre a ascensão do home office no mercado nacional (incluindo no jurídico), onde, segundo estimativa, é possível que 12 milhões de funcionários já trabalhem em casa e que 36% da empresas já tenham adotado o método ‘teletrabalho’, além de falar um pouco sobre a prática dentro de tribunais e cortes.

A receita de um home office de sucesso é abordada de forma geral por vários artigos que investem em falar sobre o assunto. Quesitos como disciplina e organização são sempre os mais citados. Ter uma rotina, hora para levantar e dedicar tempo exclusivo ao trabalho ao invés de misturar isto ao convívio familiar são, de fato, os principais pontos de um home office de sucesso.

No entanto, resolvemos escolher 6 itens dentro destas categorias (disciplina e organização). 6 pequenos detalhes que podem desgastar sua relação com seu ambiente de trabalho em casa. Se disciplina e organização são a receita, vamos falar sobre os ingredientes:

Não tirar o pijama

A seriedade, na maioria das vezes, se trata de uma percepção estética. Por isso, principalmente em momentos de transição do trabalho no escritório para o trabalho em casa, é recomendado que o advogado continue utilizando ‘roupas de trabalho’ no momento em que estiver trabalhando, mesmo que ele não precise.

Sentir-se em um ambiente de trabalho e enxergar-se profissional trará a atmosfera necessária para você conseguir separar, inclusive inconscientemente, o que é pessoal e profissional.

Ficar em casa (pra sempre)

Home office significa trabalhar de casa, onde você tem autonomia para priorizar tarefas e usar suas ferramentas de trabalho da forma mais inteligente possível. Mas isto não significa isolamento. Ao contrário, a ideia de cumprir o horário de trabalho em casa, onde você pode escapar das longas filas do trânsito, é aproveitar o tempo para ficar mais próximo dos familiares e das pessoas que gosta, sair de casa, aproveitar para dar uma caminhada, praticar um esporte.

Tome muito cuidado para não transformar o ‘home office’ na sua vida. Procure sempre encontrar seus clientes pessoalmente, visitar o escritório de vez em quando para entrosar com a equipe e manter um relacionamento saudável.

Trabalhar com muito papel

Além de um método, o home office é um dos protagonistas da modernização do modelo de trabalho, que foi acentuado principalmente pela internet, na era onde toda a informação circula na nuvem. Outras mudanças características deste momento são o rompimento das inexoráveis hierarquias ‘de cima para baixo’ e um pensamento mais sustentável em relação ao meio ambiente. Isto se encaixa bem no universo jurídico, que se caracteriza como uma profissão que utiliza muito papel (muitos processos, muitas planilhas, muitos documentos).

LEIA TAMBÉM  ESPECIAL: Dicas ProJuris para alcançar seus objetivos em 2017

Em casa, um ambiente ‘bagunçado‘ perturba ainda mais a concentração do profissional. Do que você precisa? Agenda, documentos relacionados a processos e controle financeiro? Comece então a pensar em um software jurídico.

Cadeira ruim

Existe uma norma técnica referente às cadeiras de escritórios, a NR17. Ela precisa estabelecer parâmetros para condições de trabalho confortáveis e seguras. Vale a pena dar uma lida. O principal foco do texto se refere à ergonomia. Você sabe o quanto trabalhar em uma cadeira torta e desconfortável é ruim. Automaticamente aparece a dor nas costas e, junto com ela, o estresse, a perda de foco.

Uma boa cadeira precisa de regulagem de encosto, o chamado Back System e o Sistema Relax, dando apoio à lombar. Enquanto trabalha no computador, é importante que você esteja com a coluna ereta e a cadeira apoiando a lombar. A altura deve permitir que os joelhos fiquem dobrados em 90º com as solas dos pés encostas no chão.

Deixar os cabos desorganizados

Este item parece ser o mais supérfluo de todos, mas experimente conviver no seu ambiente de trabalho “tropeçando” nos cabos do computador e do telefone para entender o quanto a organização está nos pequenos detalhes. O conceito de organização está mudando. Quanto mais ‘clean’, melhor.

Internet lenta, telefone com chiado

O escritório permitiu que você trabalhe via home office. A primeira coisa a fazer no dia seguinte é rever seu plano de internet. Sua navegação e softwares precisam ter alta performance. A internet agora é sua principal ferramenta de trabalho, tanto na consulta dos processos quanto em iniciativas de marketing, caso você seja um advogado autônomo.

Verifique seu telefone. Antes de tudo: não utilize o número de casa ou o número do seu celular pessoal para negócio. Também evite uma experiência ruim de um novo cliente ao ser atendido pela primeira vez. Por isso, confira se o volume do telefone é bom e se ele não tem chiado.

email

Comentários 1

  1. Boa tarde…estou retornando ao mundo jurídico depois de 25 anos sem advogar…não está sendo fácil mas não desistirei. Estou abrindo um escritório na minha residência,em uma sala isolada da casa,e apreciei muito estas dicas e não irei cometer esses erros por trabalhar em casa. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *