A importância de potencializarmos nossos talentos, por Sergio Cochela, CEO ProJuris

14786329613786Muito se ouve falar que “as pessoas são os ativos mais importantes de uma empresa”. Eu tomo a liberdade para redefinir esta frase: “as pessoas certas, no lugar certo, motivadas e preparadas, são os ativos mais importantes de uma empresa”. E se estas pessoas tiverem uma aptidão ou habilidade acima da média, podemos adicionar à equação também o talento. Logo, o desafio é ter os melhores talentos, preparados e motivados.

Mas como obter e manter esses talentos?

O primeiro passo é ser uma empresa desejada, isto é, uma empresa que atrai talentos e que reconhecidamente valoriza as pessoas. Pergunte-se constantemente se sua empresa é atraente para os melhores profissionais. Se você estivesse procurando emprego, buscaria uma vaga na sua empresa?

Mas só isso ainda não é suficiente. Precisamos contratar a pessoa certa para a posição certa. Existem várias ferramentas e metodologias que ajudam as empresas a errar menos nas contratações. É preciso conhecer o perfil técnico e principalmente o comportamental do cargo e fazer uma correlação com o perfil do candidato. Num momento de dificuldade as pessoas topam fazer coisas que não gostam ou não se adaptam, isso com certeza será uma fonte de desmotivação no futuro e por consequência baixa performance. Contratar errado é muito caro e nos acostumamos a não mensurar essa perda.

Após a contratação, é preciso desenvolver e treinar o novo colaborador. Para isso, é importante ter definido claramente quais são as competências necessárias para que ele exerça a função. Só assim será possível desenhar e executar um plano de capacitação. Um programa de feedback contínuo e objetivo também é uma excelente ferramenta para desenvolver o profissional e fazê-lo crescer.

Por fim, precisamos engajar e reter estes talentos: Além de salário compatível com o mercado e uma boa política de benefícios que é piso, devemos ter um bom ambiente de trabalho, para isso, devemos entender quem são nossos clientes internos e qual a geração predominante na empresa, devemos valorizar os profissionais que entregam mais, praticar a meritocracia é respeitar os talentos, nada mais injusto numa empresa do que tratar de forma igual, pessoas que performam diferente.

Qual a sua vantagem competitiva? Tem a ver com pessoas? Certamente sim. Então que tal investir mais do seu tempo cuidando e potencializando seus talentos?

Cada vez mais as pessoas exigem atenção e cuidado na relação com os executivos e empresas, e esta só se sustenta numa relação ganha-ganha.

Boa reflexão.
Sérgio Cochela
CEO ProJuris

Comentários 12

  1. Um texto bastante apropriado para o momento econômico pelo qual navegamos, quando o destaque passa a ser o talento e a meritocracia como alavanca do progresso , tanto do profissional como da empresa!

    1. Isso mesmo Edward, ter as melhores pessoas através da meritocracia, as melhores pessoas só ficarão se forem valorizadas…

      Abs!

  2. Muito bom. Nunca é demais refletir sobre estes pontos no nosso dia a dia. Cada vez mais vejo as pessoas infelizes por fazerem o que não gostam, mais por necessidade do que por aptidão, e ambos perdem. Cabe a nós, como gestores, entendermos isso e orientar as pessoas.

    1. Show!!! Ter as pessoas certas, no lugar certo e começa pela contratação e principalmente pela gestão, é no dia a dia que vamos analisar o potencial da pessoa em cada posição.

      Abs!

  3. “Os alvos mais importantes de uma empresa”, poucos buscam isso, acabam tornando suas empresas alvo. Minerar atiradores é sem dúvida um de seus talentos mais aguçados, motiva-los é uma consequência.

    Obrigado por compartilhar suas experiências conosco.

    Um grande abraço.

  4. Sou suspeita para falar pq já trabalhei diretamente com o Cochela.
    Posso garantir que boa parte da profissional que sou hj, se deve à ele, que soube identificar em mim um potencial que muitos não enxergaram. Através dele, tive aprovação para fazer um MBA super reconhecido e mais tarde, tive a oportunidade de ingressar numa ocupação que jamais havia imaginado: Ombusdman.
    Hoje, como SPOC de uma grande empresa, sou grata pela oportunidade e reconhecimento deste grande homem: um líder inovador, motivador e referencial para quem está disposto a crescer.
    Obrigada Cochela e parabéns pelo artigo.

    Com respeito e admiração,
    Mariléia Pereira

    1. Valeu Mariléia, muito obrigado e sucesso.

      Vc merece, é uma pessoa inteligente e batalhadora, eu que sei…rssss

      Abs!

  5. Gostar do que faz é primordial para o sucesso.
    Vontade, garra e pró- atividade são consequências do prazer pelo trabalho gerando comprometimento.
    O trabalho deixa trabalho e passa a ser hobe.
    Pelo menos comigo sempre da certo.
    Acordar de manhã com prazer para trabalhar.
    Com isso todos os resultados serão alcançado.
    É assim que eu vejo.
    Ótima matéria

    Abraços

  6. O que são organizações senão um conjunto de pessoas que colocam à disposição todos os seus esforços em busca de algo em comum: o sucesso da empresa. Empresas são meramente paredes e equipamentos. São as pessoas que a fazem funcionar e dar lucro (ou prejuízo). Todos nós gostamos de nos sentir valorizado. Valorizar a pessoa com um ser humano é garantir os meios para que ela tenha suas necessidades básicas, de segurança, sociais e autoestima sanadas através do próprio desempenho e, assim, busque a autorrealização. Isso dará retorno positivo para os que estão ao redor e muito mais para a organização.

    Abraço a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *