como_vender_para_quem_nao_quer_advogado

Como vender para quem acha que não precisa de um advogado

ProJuris Dicas, Empreendedorismo 2 Comments

Talvez uma das tarefas mais difíceis para advogados ou escritórios de advocacia seja vender para quem acha que não precisa de um advogado. Quantas vezes se ouve “por que preciso de um advogado?”.

Normalmente as pessoas têm esse pensamento e procuram por advogados somente para pedir orientações, enquanto deveriam ter o profissional como assessoria em assuntos que consideram fáceis de resolver ou não tão complicados.

É preciso que se entenda a advocacia como um serviço que pode ajudar a prevenir futuras ações judiciais e não somente como o serviço que ajudará no andamento dessas ações, quando já estão acontecendo ou em vias de acontecer.

Os profissionais da área, bem como os escritórios de advocacia, independentemente do porte, também precisam de estratégias para chegar até clientes em potencial, seja na área de novas tecnologias seja na área de marketing jurídico. Mas de que forma chegar nessas pessoas que acham que não precisam dessa ajuda profissional?

Como vender para quem acha que não precisa de um advogado

O ponto principal, nesse caso, é saber como alcançar esses possíveis clientes – vejamos algumas opções:

  • Ações de marketing são essenciais, chegar ao cliente através de artigos com informações úteis, mostrando situações nas quais aparentemente não se faz necessário o acompanhamento de um advogado, mas que se houver o percurso poderá ser mais rápido e os resultados mais eficazes.
  • Um advogado é a própria e principal ferramenta de marketing e, deve portanto, reconhecendo isso, saber como usar o seu trabalho para convencer os clientes mais “teimosos”, digamos assim. Ser um profissional “relacionável”, pois através de ações pessoais também chegará aos clientes que se vêm autosuficientes. Ser visto é ser lembrado, essa máxima é bem verdadeira.
  • Tornar-se uma referência – fazer da mídia e da tecnologia aliadas, estar presente na internet com um blog jurídico, por exemplo – e não somente um site institucional. Informar, alertar, auxiliar, dar dicas. Fazer com que ao ter uma dúvida ou um questionamento, as pessoas lembre-se de você.
  • Ser sempre claro, objetivo e incisivo ao mostrar ao cliente que um advogado é importante tanto na vida jurídica quanto na pessoal – de aberturas de empresas a assinaturas de contratos – quem melhor que um profissional de direito para assessorar? Empresários não acreditam precisar de um advogado porque na maioria dos casos o próprio contador elabora o contrato, assumindo uma função que vai além da sua. A assinatura de qualquer contrato sem que a pessoa tenha consultado um advogado, pode mais adiante dar problemas até mesmo por uma interpretação errada – e normalmente as pessoas acham que uma assinatura de contrato é algo simples, principalmente quando se trata de contratos relacionados à sua vida pessoal.
  • Fazer com que o cliente perceba que a função de um advogado é também a de mediador, e não necessariamente somente em casos que já estão na justiça – separação de casais, reconhecimento de paternidade, acertos sobre pensão alimentícia e todas esses acontecimentos que, tendo um mediador, podem ser resolvidos sem aborrecimentos para os envolvidos.
LEIA TAMBÉM  Advogado autônomo: como começar a carreira?

Para finalizar: ter uma boa rede de contatos é de vital importância para chegar aos clientes que pretende. Não somente contatos profissionais, pois os contatos sociais são tão importantes quanto os trabalho – e às vezes até mais importante pois são eles que te levam ao mundo fora da área profissional e onde há grandes chances de conseguir clientes, através da indicação do seu círculo social.

email

Comentários 2

  1. Bom dia!
    Ache extremamente útil as informações. Preciso me aprofundar na matéria. Sou especialista em marketing digital, mas estou com dificuldades em auxiliar meus clientes da área. Fiz o marketing de empresas do comércio, indústria e na área financeira, todos com êxito. Com o jurídico é diferente, não posso divulgar como um produto ou com outro serviço (para aproveitar ranking). Em virtude das restrições que a área coloca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *