SEO para advogados, aprenda o que SEO e impulsione seu marketing jurídico

Aprenda em um minuto: o que é SEO?

ProJuris Curiosidades 0 Comments

Na série ‘Aprenda em 1 minuto’, já falamos sobre software jurídico, assinatura digital e marketing de conteúdo. A proposta desta série, é que você possa ter um conhecimento básico sobre um tema em apenas um minuto. Desta vez, notando uma forma tendência sobre o assunto, se estendendo na temática de marketing jurídico e marketing de conteúdo, falaremos sobre SEO (Search Engine Optimization). Vamos lá:

O que é SEO (Search Engine Optimization)?

Trata-se de um conjunto de ações e técnicas que tem como propósito uma inserção otimizada de determinado conteúdo em mecanismos de busca. Ou seja, a partir de um estudo de como se dá o funcionamento de mecanismos de busca (Google, Bing, etc), é possível adequar o conteúdo para fazê-lo aparecer nas primeiras posições. Atendendo as preferências destes mecanismos, os buscadores irão avaliar se o conteúdo é qualificado ou não, parametrizando com outros conteúdos similares.

O que o Google leva em conta?

Resumidamente, o Google leva em consideração aspectos como:

Tamanho do texto – quanto mais longo o texto, maiores as chances de ele ser elencado como autoridade no tema abordado por ele. No entanto, não adianta encher linguiça: o algoritmo Google dispõe de dispositivos para avaliar a objetividade de um texto, e isso pode prejudicar o posicionamento do conteúdo.

LEIA TAMBÉM  Advocacia disruptiva em três pontos fundamentais

Estruturação – isso é um consenso no mercado da comunicação: o Google adora textos estruturados em tópicos. O algoritmo identifica que textos estruturados em tópicos claros e destacados facilitam a legibilidade e entregam uma experiência mais satisfatória ao leitor.

Palavras-chave – quando uma pessoa busca por conteúdo educativo, ela fará uma buscar por palavra-chave. Por exemplo, um advogado interessado em divulgar seus serviços procurará no Google a palavra-chave “marketing jurídico”. O produtor de conteúdo deve, portanto, direcionar seu trabalho a essa palavra-chave, repetindo-a no decorrer do texto para alavancar seu potencial de escalar no ranking de buscas. Mais uma vez, cuidado: o Google avaliar não somente o número de repetições, mas também seu contexto, e pune quem tenta trapacear com palavras-chave repetidas sem objetividade.

Leituras complementares:

eBook Marketing Jurídico

JurisCast #4 – Reputação e Marketing Jurídico, com Christian H. Mendes

Guia do advogado: Como a redação de seus emails influencia a venda de seus serviços?

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *