Você conseguiria medir a rentabilidade do seu escritório de advocacia através de horas?

ProJuris Dia a Dia, Finanças 1 Comment

O seu escritório de advocacia é rentável? E as taxas cobradas, fazem jus às horas trabalhadas? Muitos advogados não sabe responder a essas perguntas, pois não sabem o rendimento das horas trabalhadas em processos variados. Quando o escritório ainda é pequeno, isso pode até não ser um problema sério, porém, com o crescimento e com a contratação de funcionários, saber exatamente quanto se ganha por hora e o quanto determinado serviço agrega para a rentabilidade do negócio é essencial para o crescimento e estabilização financeira.

Para fazer uma boa gestão de lucros e direcionar investimentos, saber a rentabilidade é essencial e é por isso que você precisa trabalhar para organizar a vida financeira do seu escritório.

Como começar a medir a rentabilidade do escritório de advocacia?

A primeira coisa que você precisa traçar é quanto o seu escritório gasta fixo mensalmente. Nisso, entra aluguel, pagamento de funcionários, impostos, material de escritório, café, material de limpeza e todo o restante que deve ser pago pelo dinheiro que entra com trabalho prestado.

Com isso, você poderá ter uma média de quanto o escritório gasta por hora trabalhada. Não que isso vá definir o valor a ser cobrado, mas já dá uma base para que você saiba a necessidade mínima de rendimento mensal. Além disso, esse valor entra no cálculo para que você encontre a real rentabilidade do setor.

Depois, é necessário estabelecer uma maneira de precificar o trabalho. Você pode cobrar por hora, por projeto, número de ações ou por tarefa entregue. Isso varia muito de acordo com o tipo de trabalho prestado, o tipo de cliente, se é pessoa jurídica ou física e até a região na qual o seu escritório está instalado.

LEIA TAMBÉM  Revertendo a inadimplência: um guia para advogados, escritórios e departamentos

Caso tudo esteja no início, é interessante realizar uma pesquisa para saber quanto os demais cobram e se enquadrar na média. Lembre-se também de consultar a tabela de valores da OAB, que servirá para determinar ou pelo menos para orientar o valor a ser cobrado, visto que não é permitido cobrar um valor muito mais baixo do que o determinado. Lembre-se também que qualquer empreendimento pode dar prejuízo nos primeiros meses, pois leva um tempo para se estabilizar no mercado. Caso seja esse o seu caso, não desanime.

Organização é fundamental

Estabelecer um valor, fazer cálculos de gastos e ter um bom controle são atitudes essenciais para determinar a real rentabilidade de um escritório de advocacia. Além disso, é de extrema importância que os gastos pessoais nunca sejam confundidos com os do escritório.

Com todos os dados em mãos, será possível determinar o tempo gasto por tarefa, a produtividade dos advogados e ter uma real noção da relação do valor cobrado com o retorno financeiro trazido por cada hora trabalhada.

Assim, os sócios poderão ter relatórios com indicadores financeiros e de desempenho, acompanhamento direto de orçamentos, evolução das receitas e da rentabilidade. Então, vão poder analisar o rendimento real do escritório e fazer projeções de investimentos.

Conheça o software que organiza a vida do seu escritório. Clique aqui e cadastre-se gratuitamente. 

email

Comentários 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *