Áreas do direito: quais são, tendências e áreas promissoras

Uma das coisas que mais encanta pessoas que decidem estudar o direito é provavelmente a sua abrangência na sociedade. As áreas do direito são inúmeras, possibilitando diferentes tipos de atuação e de escolha de carreira.

Entretanto, essa pluralidade pode dificultar a decisão de profissionais, novos e veteranos, que querem começar a trabalhar em uma área específica do direito, ou procuram se especializar nas que já conhecem.

Por isso, desenvolvemos este artigo, que tem como objetivo explicar as principais áreas do direito no setor privado e público, além de abordar alguns ramos pouco explorados e algumas tendências para o futuro do mercado dos profissionais do direito. Continue lendo!

Onde o profissional de direito pode atuar?

O direito é uma das áreas de estudo mais abrangentes de todas. Se for considerar apenas a atuação advocatícia (que é apenas um fragmento de todo o leque de opções), a quantidade de ramos do direito, tanto na esfera pública quanto na privada, é imenso.

Dessa forma, é importante que os profissionais da área, principalmente os jovens formados em direito, que ainda procuram se estabelecer e encontrar o seu nicho dentro do mercado, conheçam as principais opções de atuação e tudo o que essa área do conhecimento tem a oferecer.

Veremos, abaixo, as principais áreas de atuação para profissionais do direito nos setores público e privado, além de abordar algumas áreas promissoras, porém pouco exploradas.

Principais áreas do direito no setor privado

A grande maioria dos estudantes de direito que se graduam acabam atuando profissionalmente no setor privado, seja em sociedade, com outros colegas, ou em firmas de terceiros.

Abaixo, abordaremos os ramos do direito mais comuns que advogados atuam dentro do direito brasileiro.

Direito civil

O Direito Civil é a área mais fértil e provavelmente a área mais comum do direito brasileiro. A maioria dos advogados trabalha com direito civil, ou de forma exclusiva, ou de vez em quando.

Dentro das áreas do direito civil e do direito processual civil, o advogado lidará com questões de execução judicial, posse e propriedade de bens, direito familiar, heranças e direitos civis individuais e coletivos.

Dentro das áreas do direito, o direito civil é provavelmente o mais abrangente. Por isso, não é incomum ver advogados especializados em áreas específicas do direito civil, como o direito familiar ou o direito imobiliário.

Além disso, o direito civil cruza com diversos outros ramos do direito, como o tributário e o empresarial.

Direito penal

O direito penal tem chamado mais a atenção de jovens advogados, tendo mais pessoas se especializando na área nos últimos anos.

O advogado criminalista se especializa em lidar com crimes e contravenções. Ele lida com defesas e acusações de pessoas físicas ou jurídicas, dependendo do tipo de especialização e da ação concreta.

O advogado criminalista deve também prezar por uma boa comunicação e expressão oral, pois não é incomum ter que defender um cliente perante um júri.

Direito trabalhista

Das áreas do direito, o direito trabalhista provavelmente só não é mais comum e corriqueiro que o direito civil. Embora seja uma área com uma demanda enorme, a tendência é não ver muitos jovens advogados focando nessa área.

O advogado trabalhista tem como área de atuação a defesa e acusação de trabalhadores e empresas, buscando proteger os direitos do seu cliente e fazer demandas de acordo com as leis específicas que regem as relações trabalhistas no país.

O direito trabalhista, além de apresentar uma demanda enorme, está passando por mudanças, causadas pelas reformas trabalhistas recentes. É natural que, com as mudanças, a demanda suba ainda mais durante os próximos anos.

Direito tributário

O direito tributário é uma das áreas do direito que tem crescido nos últimos anos, principalmente entre empresas de médio e grande porte, que contratam advogados para analisar os tributos.

O advogado tributário tem como objeto de trabalho as legislações específicas que estipulam os tributos que pessoas físicas e jurídicas devem pagar, analisando os valores devidos e evitando cobranças abusivas.

O profissional da área tributária também analisa as competências de órgãos fiscalizadores, tributações impostas sobre as atividades da empresa ou da pessoa física e se o recolhimento está sendo feito da forma correta, evitando que o contribuinte pague demais ou que deixe de pagar tributações importantes.

Direito contratual

Embora seja um campo específico do direito civil, a atuação no direito contratual tem crescido tanto nos últimos tempos que merece uma posição própria.

Das áreas do direito, o profissional do direito contratual provavelmente tem o objeto mais limitado e, mesmo assim, complexo que há: ele analisa unicamente questões contratuais.

O advogado do direito contratual analisa a legalidade de contratos, a formulação dos mesmos, sua validade, se os valores estipulados estão de acordo com o mercado e outras questões a respeito desse tipo de documento, tão importante no cotidiano do mercado.

A demanda por advogados especializados em direito contratual tem crescido muito em empresas de todos os portes, que tem a intenção de não só fazer os contratos da forma mais correta possível, mas que também precisam monitorá-los de forma com que os mesmos não apresentem riscos jurídicos para o negócio.

Kit de 11 Modelos de Contratos

Baixe agora este kit gratuito com 11 modelos de contratos e ainda leve um bônus.

BAIXAR KIT AGORA

Direito empresarial

O advogado empresarial é especializado em questões que cercam o mundo dos negócios e das pessoas jurídicas, tendo que ter conhecimento em diversas áreas do direito diferentes.

Um advogado empresarial lida com as questões relacionadas com as legislações que regram o negócio, com a tributação paga pela empresa, pelos contratos realizados, abertura e fechamento de pessoas jurídicas, apresentação de documentos, leis trabalhistas e com o contencioso da empresa.

Dessa forma, o advogado que deseja lidar com empresas deve ter um conhecimento muito amplo de áreas do direito que lidem com as questões do cotidiano de um negócio.

Direito previdenciário

O direito previdenciário é uma das áreas do direito que terá um aumento substancial na demanda a partir dos próximos anos, principalmente pela reforma da previdência e pela inversão da pirâmide etária brasileira.

O advogado previdenciário lida com questões relacionadas às previdências, particulares ou não. Ele é responsável por analisar cálculos de pagamentos, questões ligadas ao direito de receber ou não previdência, entre outras questões legais.

Quem decidir entrar na área de direito previdenciário encontrará um vasto campo de atuação, que vai além da questão da aposentadoria, abordando também o seguro-desemprego, a invalidez, acidentes de trabalho e outras questões relacionadas à previdência social e à seguridade social.

Principais áreas do direito no setor público

Embora a maioria das pessoas que escolhem estudar o direito e atuar profissionalmente nele acabe escolhendo áreas do direito no setor privado, há possibilidades de atuação na área como servidor público.

A quantidade de vagas tende a ser pequena em relação à quantidade de pessoas que anualmente se formam em direito, fazendo com que haja bastante competição por essas carreiras.

De qualquer forma, é importante conhecer as opções e planejar a sua carreira de forma com que seja possível alcançar o patamar desejado. Conheça as opções mais comuns de atuação do profissional do direito no setor público.

Promotoria

O promotor de justiça é, de forma simples, o advogado que lida com a defesa dos interesses do Estado.

Eles são a base do nível hierárquico da promoção do direito dentro do Ministério Público. São responsáveis por atender a sociedade e procurar efetivar direitos constitucionais ou representar o Estado em ações que sejam apresentadas contra o mesmo.

O promotor de justiça também é responsável pela acusação do réu de um processo criminal.

Procuradoria

Os procuradores estão um nível acima dos promotores de justiça na hierarquia do Ministério Público. Eles podem atuar nas esferas municipal, estadual e federal.

O procurador pode se especializar em áreas do direito específicas, conforme a necessidade do seu trabalho.

Magistratura

Dos cargos públicos, a magistratura é provavelmente um dos mais cobiças e competidos por estudantes e profissionais do direito.

O juiz é responsável pelo julgamento das questões factuais e de direito de processos da vara de sua escolha, necessitando constante estudo da legislação, doutrina e jurisprudência da área específica do direito, além de ter que apresentar uma postura neutra na avaliação das partes dentro de uma lide.

Dentro da magistratura, existe a possibilidade de cargo como juiz (em primeira instância), desembargador (em segunda instância, analisando casos dos juízes da primeira) e, ao final, como ministro (em última instância).

Defensoria Pública

A Defensoria Pública é um órgão público que tem como objetivo prestar assistência e representação jurídicas à pessoas que não têm condições de arcar com as custas de ingressar no sistema jurídico brasileiro.

Dessa forma, o defensor público se dedica a prestar à população acesso ao direito. É uma profissão muito nobre, pois garante o acesso fundamental ao direito a todos.

Delegacia

No Brasil, o indivíduo que deseja se tornar delegado deve ser formado em direito, sendo assim um ramo de atuação exclusivo para estudantes e profissionais da área.

Os delegados são responsáveis por conduzir investigações criminais em diferentes áreas, podendo ter uma atuação especializada (como as Delegacias da Mulher e da Criança e do Adolescente) ou mais abrangentes, como é o caso das delegacias em cidades menores.

Áreas menos exploradas

Outras áreas do direito, no entanto, seguem pouco exploradas por profissionais e estudantes.

Seja por uma questão de mercado de nicho ou por não conhecer que a área exista, procurar conhecer áreas menos exploradas no direito não só pode ser uma vantagem competitiva dentro do mercado de trabalho, como também pode apresentar um novo mundo de atuação para o profissional.

A docência, por exemplo, é uma área do direito muito ignorada por estudantes e profissionais de longa carreira.

Há espaço nas universidades públicas e privadas de todo o país para profissionais que desejam não só passar conhecimentos para os futuros advogados, mas também pretendem seguir carreira em pesquisa científica na área.

O direito digital, também, é uma das áreas mais novas do direito e que lida com problemas que cada vez mais serão comuns na sociedade, como o direito à privacidade, uso indevido de informações e dados, pegada digital, uso de banda e compras online.

Áreas do direito que lidam com questões de nicho, como o direito ambiental, o direito de propriedade intelectual e o direito eleitoral também são pouco exploradas, mas não quer dizer que não tenham um público e uma alta demanda.

Calculadora de risco com relação à LGPD

Baixe agora e faça o diagnóstico dos riscos de seu jurídico com relação à LGPD.

BAIXAR CALCULADORA AGORA

Afinal, é melhor ser advogado especialista ou advogado generalista?

Essa é uma das perguntas mais comuns nas mentes de estudantes de direito e de profissionais da área que estão a pouco tempo no mercado: devo me especializar ou atuar na maior quantidade de áreas possível?

De fato, é comum que jovens advogados atuem como advogados generalistas, procurando absorver experiências (e captar clientes) de diversos ramos do direito, com o objetivo de criar uma rede de contatos sólida e se posicionar no mercado.

Entretanto, é comum analisar que advogados que se especializam em um ramo do direito tendem a ter uma remuneração melhor, mesmo captando menos clientes.

Isso se dá pela qualificação do trabalho do profissional, além de sua reputação ficar melhor conhecida em um nicho específico, o que tende a fazer com que o profissional ou a empresa que o mesmo representa ter um fluxo contínuo de clientes.

A realidade do mercado dos profissionais do direito é que a cada dia que passa há mais e mais advogados se formando, tornando o mercado hipercompetitivo. Dessa forma, a especialização é uma das formas de se destacar e de procurar um nicho específico para representar.

Entretanto, essa é uma pergunta cuja resposta não é definitiva. Deve-se levar em consideração o local onde o profissional atua, qual é o seu objetivo profissional e se faz sentido para o seu próprio contexto continuar representando todos os tipos de casos ou casos específicos.

Um advogado pode ser bem sucedido ao trabalhar com um ramo específico do direito como também pode ser bem sucedido trabalhando no direito em geral. Cabe a ele definir suas prioridades e saber analisar o mercado de forma estratégica.

Tendências para a área do direito: o que você pode esperar do futuro?

Independente de qual área de atuação você escolher ou escolheu para trabalhar como profissional do direito, há uma tendência no mercado que é inescapável: a tecnologia precisa estar cada vez mais presente no trabalho do profissional que deseja se colocar de forma competitiva no mercado.

Essa é uma realidade não só para quem trabalha com o direito no Brasil. Todo o mercado de trabalho é cada dia mais bombardeado pela necessidade de desenvolvimento e adaptação tecnológica para a execução de atividades.

O profissional do futuro, que está à frente das tendências do mercado, precisa aprender a automatizar o máximo possível do seu trabalho, deixando seu esforço intelectual e profissional voltado apenas às questões que realmente necessitam da atividade humana.

A escolha por um software jurídico, como os desenvolvidos pela ProJuris, por exemplo, tem ajudado milhares de escritórios de advocacia e departamentos jurídicos a sistematizar documentos e guarda-los com segurança, verificar prazos e jurisprudências sobre diversos assuntos e a tornar o cotidiano do advogado menos repetitivo e mais dinâmico.

Perguntas Frequentes Sobre Áreas do Direito

Quais são as principais áreas do direito no setor privado?

- Direito civil, como o direito de propriedade, de família, sucessões, etc.
- Direito penal, defendendo os interesses de vítimas e acusados.
- Direito trabalhista, atuando em prol de empresas e de trabalhadores.
- Direito tributário, seja dentro das empresas ou atuando em prol dos contribuintes que são pessoas físicas.
- Direito contratual
- Direito empresarial
- Direito previdenciário

Quais são as áreas de direito em alta?

- Direito Digital
- Lei Geral de Proteção de Dados
- Compliance
- Auditorias jurídicas em empresas
- Direito contratual digital
- Direito das Start Ups

Conclusão

O direito é um ramo de atividade profissional muito rico e único, pois lida com questões fundamentais para a manutenção da vida em sociedade.

Dessa forma, o profissional do direito tem um leque de opções de atuação enorme, tendo que escolher onde e no que vai atuar baseado em suas preferências e desejos, mas também de olhos nas tendências do mercado e nos nichos criados.

Além de ter que escolher um ramo do direito (ou vários) para atuar, o profissional que deseja se destacar no mercado de trabalho precisa compreender a importância que a tecnologia ocupa no desenvolvimento de um trabalho focado em resultados, adaptando-se à realidade imposta por um mercado cada vez mais competitivo.

Sobre o autor: Tiago Fachini

– Mais de 600 artigos no Jurídico de Resultados
– Mais de 100 mil ouvidas no Podcast JurisCast
– Palestrante, professor e um apaixonado por um mundo jurídico cada vez mais inteligente e eficiente.

Siga Tiago Fachini nas redes sociais:
– Tiago Fachini no Instagram
– Tiago Fachini no Linkedin
Podcast JurisCast
Podcast Resumo Jurídico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *