techshow 2018 - tendências em tecnologia jurídica

Gabriel Cherem: Conheça as principais tendências da tecnologia jurídica que encontrei no TECHSHOW 2018

No início de março participei do ABA Techshow, um dos maiores eventos de tecnologia jurídica dos Estados Unidos. Realizado há mais de 30 anos pelo American Bar Association – congênere americana da nossa OAB, apresenta as últimas novidades tecnológicas aplicadas ao Direito.

A conferência deste ano foi entre os dias 7 e 10 de março em Chicago. Reuniu mais de 2 mil pessoas e cerca de 100 expositores.

Confira as novidades que, acredito, em breve impactarão o mundo jurídico:

Realidade virtual na reconstrução da cena do crime

A realidade virtual em alguns anos será usada para transportar os jurados para a cena de um crime, o cruzamento onde ocorreu um acidente, ou até mesmo para dentro do corpo de um paciente com metástase. Em substituição a fotos, vídeos ou desenhos, a realidade virtual proporciona total imersão em vídeos 360 graus ou em modelos 3D computadorizados, proporcionando aos julgadores uma compreensão muito mais apurada dos fatos demonstrados pelo advogado.

Contratos inteligentes

O blockchain, a tecnologia por trás do Bitcoin que funciona como uma espécie de livro-razão digital que registra todas as transações com a cripto-moeda, já está sendo utilizado por alguns advogados para estabelecer relações de confiança entre participantes de smart contracts ou contratos inteligentes. Contratos inteligentes são contratos 100% digitais que ao invés de utilizar termos jurídicos, exprimem suas regras através de código computacional que podem ser executados por máquinas para produzirem os efeitos desejados. Além disto, ao invés de dependerem de uma autoridade certificadora centralizada como um cartório, ficam armazenados no blockchain, que é distribuído em milhares de servidores ao redor do planeta e consequentemente muito difícil, se não, impossível de fraudar.

E-mail inteligente

A aplicação da inteligência artificial em leitores de e-mail para smartphones promete um salto de produtividade para o advogado. Em adição às tarefas de visualização e composição de mensagens, a ferramenta captura o tempo gasto em seu celular com estas atividades criando relatórios detalhados vinculados aos clientes que podem ser cobrados por estas horas trabalhadas. A inteligência artificial também classifica e organiza os e-mails em pastas, além de ordenar por importância, matéria e urgência.

Leia também: Advogados têm medo de tecnologia?

Mineração de mídia social para obtenção de insights e evidencias

A mídia social é uma massiva fonte de opiniões e reclamações de consumidores. O problema é que estas informações não estão prontas para serem facilmente utilizadas. A tecnologia agora está sendo aplicada para converter este material bruto em uma estrutura de dados que pode ser facilmente pesquisada e organizada por diversos critérios, oferecendo relatórios que detectam indícios de irregularidades. Agências reguladoras ou de proteção ao consumidor, por exemplo, podem agora operar de forma mais proativa identificando abusos no exato momento em que ocorrem.

Para saber mais sobre o Techshow, visite o site. O evento de 2019 já está programado para ocorrer entre os dias 27 de fevereiro e 2 de março em Chicago nos Estados Unidos.

 

Gabriel Cherem é CPO do ProJuris para Escritórios. Escreve à Universidade ProJuris bimestralmente.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *