O que você precisa para montar um escritório de advocacia?

Ter um escritório de advocacia é o objetivo principal de muitos profissionais autônomos que querem atuar com mais liberdade e independência. No entanto, para tirar seu negócio do papel é necessário muito estudo e planejamento, para que seu negócio tenha viabilidade.

Planejamento, investimento e financiamento são alguns aspectos que devem ser levados em conta na hora de encontrar os custos para montar sua banca de advogados.

Chegar a um número único para todos os profissionais é algo impossível, uma vez que existem mil maneiras de montar um escritório de advocacia. O que buscamos é mostrar quais são os pontos de reflexão a serem enfrentados para que o profissional tenha um número e possa iniciar seu negócio.

Este ebook ilustra de maneira bastante completa as etapas essenciais para criação de seu escritório de advocacia, e certamente será muito útil neste momento.

Planeje

O primeiro passo para quem quer montar seu próprio escritório é elaborar um planejamento. Uma ferramenta que pode auxiliar muitos advogados empreendedores é o plano de negócios, um documento que descreve o empreendimento, traça suas estratégias operacionais e projeta os resultados financeiros.

No caso de um escritório de advocacia, elaborar um plano de negócios pressupõe passar pelos seguintes questionamentos: qual a localização do meu escritório, quantos colaboradores terá minha banca; quem são meus clientes; como serão prestados os serviços; qual será minha área de atuação; quais serão minhas estratégias para prospecção, quais serão minhas estratégias de divulgação; quem são meus concorrentes e como vou lidar com eles.

A partir da elaboração de um plano de negócios o advogado já conta com todos os elementos para responder qual o investimento necessário para tornar seu negócio real e qual a viabilidade de montar esse negócio.

Investimento

Com o planejamento em mãos, o advogado já consegue ter uma boa visão de seu negócio e do quanto será necessário investir. Hoje, o mercado possui inúmeras facilidades para quem quer começar, em especial, em uma estrutura pequena. Se antes o advogado era praticamente obrigado a alugar ou comprar um espaço próprio para ter ser escritório, já é possível contar com a estrutura dos coworkings que permitem que o advogado usufrua de um espaço sem ter que investir em locação, aquisição ou mesmo mobiliários.

LEIA TAMBÉM  Estadão: ProJuris lança robô que interage via chat para consultas jurídicas

Alguns profissionais, no entanto, se sentem um pouco incomodados com as estruturas informais dos coworkings, pois acreditam que elas acabam prejudicando a imagem da profissão. Para esses casos, mesmo sem muito capital para investir é possível achar alternativas bem acessíveis como o aluguel compartilhado do espaço com outros advogados autônomos.

A compra de mobiliário é outra questão para quem quer ter seu próprio escritório. Nesse caso, se o seu problema é investimento, é possível encontrar lojas especializadas em móveis de escritórios usados que podem ter um custo bastante acessível. É preciso pesquisar bem na intenção de encontrar algo que esteja dentro de suas capacidades financeiras.

Financiamento

Além dos custos iniciais decorrentes da montagem física de um escritório de advocacia, existem os custos para mantê-lo funcionando. Trata-se do capital de giro necessário para fazer com que o escritório possa se consolidar no mercado. É exatamente nesse quesito que muitos advogados se sentem inseguros.

Se você não detém um capital acumulado para que sirva de capital de giro, é necessário buscar um financiamento. Bancos, governo e até instituições financiadoras dispõe de crédito a juros baixos que podem ser o auxílio fundamental para seu negócio alavancar.

O PROGER-Urbano – Profissional Liberal é um exemplo de financiamento do governo que possibilita obter capital inicial para fazer com que seu negócio se torne viável. Contar com um capital de giro é essencial para fazer com que seu escritório dê certo. Segundo estudos, o prazo comum para que um escritório passe a gerar lucro é de três a cinco anos.

Comentários 4

  1. Texto objetivo e simples, porém, super importante para quem pretende abrir um escritório de advocacia.

    Gostei muito das perguntas mencionadas no texto para montar um plano de negócios.

    Obrigado!

  2. Excelentes informações para quem pretende começar a sua carreira jurídica. Contudo, como o lucro só aparece entre três e cinco anos, as despesas pessoais do advogado podem ser pagas com recursos provenientes do empréstimo para capital de giro?

  3. quero montar empresa de advocacia para prestar serviços juridico a uma entidade sindical.
    Me informaram que não é possivel porque tenho apenas 01 ano de OAB.
    disseram que seria necessário ao menos 05 anos .
    Eu seria o sócio (dono) e teria mais 3 advogados associados.
    Procede ou não essa informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *