Case software jurídico - ProJuris e agv

“A rotina do departamento jurídico é 80% mais produtiva com ProJuris”, Isadora Dias

Fundada em 2016, a AGV Brasil é uma associação de proteção veicular, que busca garantir benefícios e seguranças para associados, sejam eles proprietários de veículos de passeio ou de trabalho.

O departamento jurídico da empresa tem como objetivo atuar preventivamente, evitando demandas judiciais, além de analisar acidentes/eventos, elaborar contratos e solucionar dúvidas jurídicas.

Dada a rápida expansão da associação pelo país, e a adesão de um número superior a 30 mil associados, surgiu a necessidade de organizar a rotina do setor com um software jurídico que pudesse lhe auxiliar em relação aos prazos processuais.

Deste modo, com a expansão da associação em diversos estados brasileiros e a adesão de novos associados (hoje contamos com um número superior a 30.000), surgiu a necessidade de organização da agenda do setor, bem como um programa que auxiliasse com os prazos processuais, momento em que surgiu a ideia de utilização de um software jurídico.

Desde então, a empresa vem utilizando o ProJuris. Em entrevista, Isidora Dias, do departamento jurídico da AGV, conta um pouco da experiência com o sistema.

Quantas pessoas utilizam o ProJuris no departamento jurídico? Pode falar um pouco sobre como foi o processo de adaptação delas ao sistema?

O ProJuris é utilizado por quatro pessoas dentro do setor jurídico. O processo de adaptação foi rápido e descomplicado, não houve qualquer imbróglio para obtenção de êxito na utilização do software por nenhum dos usuários. As explicações constantes no site são claras e atenderam muito bem aos nossos interesses.

Qual era a maior dificuldade na rotina do jurídico antes do ProJuris, e como você enxerga o impacto do ProJuris neste fator?

Ressalto duas dificuldades extremamente facilitadas pela utilização do ProJuris.

A primeira delas trata-se da organização dos processos em pastas digitais e as atualizações constantes realizadas pelo software, informando ao usuário inclusive movimentações de mero expediente realizadas diariamente no processo. Anteriormente o controle de andamentos processuais era feito pelo setor através de planilhas atualizadas semanalmente no programa Excel, ou seja, atualmente com o programa recebemos movimentações diárias, sem que precisemos nos preocupar em buscar os andamentos nos sítios eletrônicos dos Tribunais, todo o serviço fica concentrado no ProJuris e é atualizado com uma frequência muito maior.

Outra grande dificuldade que foi facilitada após o uso do programa foi o recebimento de intimações de forma rápida, sem que haja sequer publicação de eventual decisão ou sentença. Tal benefício do ProJuris auxiliou o planejamento do setor.

Já é possível identificar quais foram os processos que o ProJuris acelerou em termos de produtividade? É possível estimar esse ganho de produtividade em uma porcentagem?

Como ainda temos pouco tempo de utilização do programa e ainda passamos pela fase de adaptação, não conseguimos precisar os processos acelerados pelo ProJuris. Porém, posso afirmar que a rotina do departamento jurídico como um todo foi facilitada em mais de 80%.

De todos os módulos do ProJuris, qual você avalia como mais eficiente para o jurídico da AGV? Poderia nos descrever um pouco de sua experiência com o módulo?

De todos os módulos oferecidos pelo programa, a possibilidade de controle dos processos através de pastas digitais e o recebimento rápido de intimações foram os mais eficientes para o setor, em minha concepção.

A minha experiência está sendo excelente, pois tenho muita facilidade de me organizar através das pastas digitais, em que posso nomear os processos que são de minha responsabilidade, bem como receber alertas e novidades sobre estes diariamente. O meu planejamento hoje em dia ocorre de forma muito mais eficiente em razão da eficiência do software. Como já ficou bem claro, só tenho elogios a fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *