Dashboard jurídico: o que é e como ter o seu

22/02/2024
 / 
08/04/2024
 / 
14 minutos

O Censo Jurídico 2023, maior pesquisa do setor no Brasil, revelou que dentro os profissionais de departamento jurídico no Brasil, mostrou que 21% dos entrevistados tem como maior desafio a elaboração de relatórios e a compilação de resultados e indicadores. Mas, você sabia que parte desse trabalho pode ser minimizado com um dashboard jurídico?

Esse tipo de painel é uma solução para quem precisa visualizar e acompanhar dados da operação jurídica de forma simples, rápida e intuitiva. Se, no passado, ter um dashboard era excessão, no cenário atual essa ferramenta torna-se uma necessidade.

Tanto para escritórios de advocacia, quanto para departamentos jurídicos, o desafio é criar um dashboard fácil de alimentar, acessível e que realmente permita enxergar a realidade da equipe. Neste artigo, reunimos dicas para você montar o seu painel de dados -e, claro, alguns modelos prontos para começar a usar hoje mesmo. Vamos lá?

O que é um dashboard jurídico?

Dashboards jurídicos são um tipo de painel de indicadores, que reúnem uma série de indicadores e métricas, em formato de gráfico. Assim, um dashboard permite a visualização rápida e intuitiva de dados que são importantes para controlar e monitorar toda a operação jurídica, ou um determinado processo interno.

No cerne de qualquer dashboard estão os dados estruturados, que podem ser organizados e sintetizados por meio de gráficos. Cada indicador compilado ali é observado em relação a um marco temporal, que pode ser diário, semanal, mensal e até mesmo anual.

baixe um ebook com prompts para usar o chatgpt no jurídico hoje mesmo

Embora seja uma ferramenta de gestão, na prática um bom dashboard jurídico tem potencial para influenciar de maneira direta também o âmbito operacional de um departamento ou escritório de advocacia. É sobre os impactos dessa ferramenta que falaremos na próxima seção. Acompanhe.

Para que serve um dashboard jurídico? 5 utilidades práticas

Há uma resposta muito simples quando pensamos em qual é a função de um dashboard jurídica: ajudar os gestores a tomarem decisões. Afinal, todo o processo de decisão começa com a tomada de conhecimento sobre o cenário ou situação. E um painel de dados jurídicos é o local ideal para ter essa visão. 

Contudo, há outros resultados práticos que podem ser obtidos com um bom dashboard jurídico. Abaixo, portanto, elencamos três deles. Vamos lá?

1. Para priorização das atividades

Um dashboard jurídico, principalmente quando integrado ao software jurídico que você usa em seu departamento ou escritório, é capaz de colaborar na gestão do tempo, na distribuição de prioridades e na priorização destas. 

Por exemplo, é possível incluir em seu dashboard para a área jurídica painéis específicos que acompanhem o volume de chamados ou solicitações atendidas. Bem como, que controle as últimas solicitações recebidas pelos membros do time. 

Esse é o caso, por exemplo, do dashboard do Projuris Empresas, como mostra a imagem abaixo. Com a visualização dessas informações, o gestor pode:

  •  identificar a sobrecarga de trabalho em determinados meses;
  • averiguar quais requisições devem ser priorizadas;
  • entender quem está mais sobrecarregado e quais são as novas demandas;
  • entre outras análises.
imagem de um dashboard jurídico da Projuris com controle de atividades

Embora, portanto, associemos a ideia de dashboard às atividades de gestão, na prática ele pode ter impacto direto no nível tático e operacional de uma equipe jurídica.

baixe e use 30 modelos de contratos essenciais para qualquer empresa

2. Para identificar gaps

Ter um dashboard jurídico de fácil acesso e visualização na sua operação permite que os gestores enxerguem gaps – ou “buracos” – na operação diária, mas também a médio e longo prazo. 

Um painel jurídico pode ajudar a atingir esse objetivo, por exemplo, ao revelar quais atividades estão consumindo mais tempo do jurídico, ou quais etapas de um mesmo processo interno. Ainda, quais meses tem maior ou menor concentração de trabalho.

Com esse tipo de informação, os gestores podem determinar, por exemplo, alterações em fluxos de trabalho, redistribuição de tarefas e até alterar os períodos mais recomendados para as férias da equipe. Ou seja, além de identificar os obstáculos, também podem tomar ações para superá-los.

3. Para mostrar o trabalho do jurídico à alta gestão

Por meio de um dashboard jurídico – e dos indicadores ali contidos – é possível mostrar à alta gestão qual o trabalho do time jurídico. E, com isso, justificar investimentos, aumento de orçamento e, claro, melhorar a valorização e o reconhecimento do setor internamente. 

Esse é um benefício especialmente interessante quando olhamos para as empresas em que há um jurídico interno. É justamente nesse cenário que advogados têm mais dificuldade em demonstrar o volume de trabalho que está sendo realizado, e também seu caráter estratégico para a organização. 
Para exemplificar essa dificuldade, o Censo Jurídico de 2023 entrevistou centenas de diretores jurídicos e perguntou como eles acreditavam que o jurídico era enxergado pelos outros setores da empresa. Um em cada quatro entrevistados respondeu que o jurídico é considerado burocrático, ineficiente ou desnecessário.

Diferença entre dashboard jurídico e relatórios gerenciais?

Tanto relatórios jurídicos quanto dashboards são ferramentas importantes para controlar o trabalho em times que lidam com demandas legais. Porém, o formato e a apresentação de cada um desses recursos é distinto. Vejamos. 

O relatório jurídico, como o próprio nome sugere, reúne uma relação de informações que permitem analisar um determinado cenário em certo prazo de tempo. Para exemplificar, imagine um relatório que liste todos os contratos assinados no primeiro trimestre do ano. 

Por sua natureza, portanto, o relatório gerencial na área jurídica costuma ser apresentado em formato de lista ou em uma tabela. Quando não há um software jurídico especializado, é comum que esse tipo de relatório seja feito de forma manual, pela compilação de dados dispersos em diferentes plataformas.

agende uma demonstracao do Projuris Empresas software juridico

Já um dashboard jurídico, embora ainda reúna e organize informações, costuma apresentá-las de forma mais visual e estratégica. Ele compila, ainda, mais de um tipo de informação sobre um mesmo contexto. E, pode ter filtros temporais, permitindo que o usuário navegue por diferentes recortes de tempo, como semanas, meses, ou dias. 

Além disso, o dashboard é sempre alimentado por alguma fonte de dados. Pode se tratar de uma planilha, de um software ou sistema jurídico. Para que o dashboard seja atualizado automaticamente, ele precisa estar dentro de uma ferramenta mais complexa, como um software jurídico ou uma planilha eletrônica.

Como fazer um dashboard jurídico? Ferramentas

Existem algumas maneiras de construir um dashboard jurídico para o seu departamento ou escritório de advocacia. Você pode construir um dashboard do zero, ou optar por usar uma ferramenta pré-pronta, que já esteja pré-configurada.

A seguir, vamos apresentar algumas opções de ferramentas onde você pode construir ou encontrar um dashboard para a área jurídica. Vamos lá?

Dashboard jurídico em planilhas

Muitos profissionais do Direito ainda organizam processos, contratos, procurações e outros documentos ou atividades por meio de planilhas no Microsoft Excel ou no Google Sheets.

Para que você possa ter painéis realmente úteis, é preciso que as suas atividades diárias – bem como aquelas realizadas por toda a equipe – sejam concentradas ali. Afinal, o dashboard vai se alimentar das informações que estiverem na planilha.

Nesse tipo de ferramenta, os gráficos e indicadores que você vai acompanhar dirão respeito, sobretudo, ao volume de documentos ou tarefas realizadas.

No entanto, existem três dificuldades associadas a usar um dashboard jurídico em planilha:

  1. Para construir esse tipo de dashboard, é preciso ter um conhecimento intermediário nas ferramentas de planilha;
  2. Uma série de atividades realizadas fora da planilha, como a comunicação por e-mail ou a gestão de prazos em agenda, não serão contemplados no dashboard;
  3. Se alguém esquecer de atualizar a planilha ou preencher incorretamente algum dado, as informações compiladas no dashboard podem sofrer distorções.

A boa notícia é que, para a primeira dificuldade, é possível buscar alternativas. Na Projuris, por exemplo, disponibilizamos uma série de modelos de planilhas gratuitos, que já contam com um dashboard. Basta fazer download, começar a alimentar a planilha, e você terá um gráfico completo. Os modelos mais baixados são:

Você também pode aproveitar outros materiais gratuitos para o jurídico, aqui.

Dashboard jurídico em PowerBI

O Power Bi é uma das ferramentas mais completas para visualização e análise de dados. Com milhões de usuários em todo mundo, a plataforma permite que você conecte fontes de dados – como planilhas – a ela, e a partir disso construa dashboards complexas.

Também é possível cruzar dados de diferentes fontes, o que pode ser uma grande vantagem caso você precise analisar cenários mais complexos.

Porém, há algumas pontos de atenção a considerar, como:

  • Para criar dashboards realmente úteis no PowerBI, é preciso ter um conhecimento mínimo da ferramenta.
  • O PowerBI tem planos gratuitos, mas para acessar algumas funcionalidades, é preciso escolher um plano pago;

Softwares de gestão jurídica com dashboards integradas

Se você deseja ter um controle maior sobre os dados da sua operação jurídica, a melhor maneira é encontrando e utilizando um software para gerir todas as atividades. Contudo, é preciso checar se o sofwtare escolhido conta com bons painéis de dados nativos.

Aqui na Projuris, oferecemos duas opções de softwares jurídicos com dashboards integradas:

  • Projuris ADV, para escritórios de advocacia: o dashboard jurídico do software para escritórios de advocacia fica na tela inicial e concentra a visão sobre as principais atividades do dia a dia do advogado, como prazos a vencer, intimações, audiências, compromissos, e tarefas a realizar.
  • Projuris Empresas, para departamentos jurídicos: o Projuris Empresas tem um painel de dados que pode reunir até 12 gráficos simultaneamente. Os indicadores exibidos tem relação com os módulos do produto, e cada usuário pode compor seu painel a partir de quase uma centena de gráficos.

Para quem busca opções mais avançadas de dashboards para a área jurídica, uma opção é o Legal Intelligence, uma ferramenta de Business Intelligence especializada nesse segmento.

O Legal Intelligence se conecta com o software para gestão jurídica Projuris Empresas, bem como permite o cruzamento de dados com outras fontes. A partir disso, a ferramenta oferece uma série de painéis de dados especializados, com dezenas de indicadores aprofundados.

No exemplo abaixo, você vê um dashboard que permite visualizar o volume de tarefas realizadas pela equipe, o tipo e as modificações ao longo do tempo.

O Legal Intelligence é uma ferramenta exclusiva da Projuris. Para conhecer como funciona, agende uma demonstração.

Como avaliar a qualidade do seu dashboard jurídico? 3 requisitos importantes

Já tem um dashboard jurídico, mas está pensando em trocá-lo ou aprimorá-lo? Nós separamos três requisitos que são fundamentais em qualquer painel desse tipo. Confira, e considere essas características na hora de tomar uma decisão.

1. Facilidade de acesso

Seu dashboard jurídico precisa fazer parte do seu dia a dia, para que você integrar o acompanhamento de dados às atividades da rotina. Por isso, ele não pode ser uma ferramenta difícil de acessar e compreender. 

Quando falamos de acesso, aqui, não se trata apenas de ter o dashboard à mão – embora isso seja essencial. É mais do que poder acessar seus painéis de qualquer lugar, em poucos cliques. 

Estamos falando de ter um dashboard acessível à compreensão e interpretação de resultados. Se você precisa fazer um grande esforço para entender os gráficos ou os dados que estão sendo mostrados ali, seu dashboard jurídico não é acessível. 

2. Atualização

Outro ponto importante na hora de avaliar um dashboard jurídico é o quanto ele representa a realidade atual da sua empresa. Isto é, o quanto ele está atualizado e qual é a dificuldade para mantê-lo atualizado.

Pense, por exemplo, no caso de um dashboard que precisa ser atualizado manualmente todos os dias. A mera necessidade de empenhar esforço na atualização pode fazer com que você ou sua equipe passem a consultar menos esse recurso. E, com isso, o painel vai perdendo importância e a gestão baseada em dados deixa de ser uma realidade.

Por isso, sempre que possível, opte por dashboards jurídicos que se atualizem automaticamente. Mesmo que tal movimento não se dê em “tempo real”, ainda é preciso que você consiga enxergar dados recentes de forma simples, para fazer suas análises e ajustar a operação do time jurídico.

3. Possibilidade de personalização

Cada negócio ou equipe jurídica tem diferentes necessidades, e por isso o conjunto de dados apresentado no dashboard do seu colega ou concorrente pode não ser o melhor desenho para o seu dashboard.

Por isso, ao escolher uma ferramenta para visualizar os dados, considere que ela deve permitir pelo menos algum nível de personalização.

A customização pode se dar tanto no nível estético e de usabilidade – mudando o formato de apresentação dos gráficos ou suas cores – mas também no que diz respeito ao conjunto de informações que é apresentado.

Lembre-se, também, que a personalização deve ser uma alternativa não apenas possível, mas também factível. Se, para mudar um item simples do seu dashboard, você precisa acionar uma série de profissionais ou desenvolver conhecimentos técnicos avançados, então o seu dashboard jurídico não é realmente personalizável.

Conheça o dashboard jurídico do Projuris Empresas

No Projuris Empresas, você conta com um dashboard de indicadores nativo, que pode ser personalizado de acordo com as áreas que mais interessam à gestão diária da sua operação. Mas, como de fato funciona esse dashboard jurídico?

Nele, você pode escolher quais contextos da sua operação deseja destacar. Por exemplo, você pode optar por uma combinação de indicadores relacionados a seus processos judiciais, procurações e requisições em andamento. Ao todo, é possível incluir em seu dashboard jurídico até 12 indicadores diferentes. 

Também é possível organizar os gráficos de indicadores na ordem ou disposição que melhor lhe convir. Exemplificando, você pode deixar os indicadores mais importantes na sua rotina no topo da página, e os demais abaixo dela. 

Por fim, o dashboard jurídico do Projuris Empresas é atualizado automaticamente a cada minuto. Assim, você tem uma visão real da sua operação ao longo do dia. 

Algum dos gráficos de indicadores que você escolheu inicialmente não é útil para a sua rotina? Sem problemas. Você pode escolher outro indicador dentro de um rol de dezenas de opções. 

Todas as principais tarefas ou documentos geridos no Projuris Empresas estão contemplados em gráficos (ou portlets), por isso, explore as configurações até formar o melhor dashboard jurídico perante a realidade da sua operação.

Perguntas frequentes

O que é dashboard e para que serve?

Um dashboard é um tipo de painel, com uma interface para que o usuário visualize, em uma única tela, gráficos de indicadores e métricas. Ele serve para monitorar uma determinada operação, processo interno ou negócio, de forma simples e visual.

Qual a diferença entre um dashboard jurídico e um relatório?

Enquanto o dashboard jurídico é um painel de visualização de dados, que reúne gráficos de indicadores e métricas de forma clara e intuitiva, o relatório compila informações de um determinado período de tempo, sem necessariamente apresentar esses dados em um esquema visual.

Conclusão

Como você viu, manter um dashboard jurídico pode tornar a sua operação mais estratégica. Para escritórios de advocacia, esse tipo de ferramenta tem potencial para gerar um impacto direto na produtividade e organização interna da equipe.

Já em departamentos jurídicos, um dashboard pode contribuir também para demonstrar o valor do setor à alta gestão. Assim, essa torna-se cada vez mais uma tecnologia imprescindível para o jurídico eficiente.

Lembre-se, se quiser testar alguma das opções de dashboard jurídico da Projuris, basta se cadastrar para receber nosso contato.

Receba meus artigos jurídicos por email

Preencha seus dados abaixo e receba um resumo de meus artigos jurídicos 1 vez por mês em seu email

Use as estrelas para avaliar

Média 0 / 5. 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário