Escolha o sistema jurídico ideal para o seu escritório!

ProJuris Empreendedorismo 0 Comments

Na medida em que um escritório de advocacia cresce, surge também a necessidade de se utilizar um software jurídico capaz de suprir as demandas que vão se acumulando. Planejamento e organização são fundamentais para que o escritório seja bem-sucedido. A simples atitude de adotar planilhas e fazer anotações na agenda deixam de ser suficientes para controlar a grande carga de trabalho de um escritório, independente do porte que ele tiver.

Contudo, qual software escolher? O que é necessário saber na hora de contratar um software jurídico ideal? Neste artigo indicamos seis requisitos que o sistema jurídico deve possuir para evitar dores de cabeça futuras:

1. Controle de prazos processuais

A preocupação quanto à perda de prazos processuais é constante entre advogados. Com um grande volume de processos, o problema é ainda maior. Portanto, é de fundamental importância que o sistema jurídico ofereça um serviço de controle de prazos processuais, alertando o usuário quando a data de protocolo da peça processual se aproxima.

2. Usuários ilimitados

Fundamental para o sistema jurídico é possibilitar cadastros ilimitados de usuários. Dessa forma, os processos e, consequentemente, os prazos processuais podem ser distribuídos aos funcionários, de acordo com a designação de cada um e acompanhando o crescimento da empresa. Todos os servidores do escritório podem, assim, ser cadastrados a qualquer momento, o que facilita a gestão sobre os serviços que prestam.

3. Cadastro de documentos e processos

Sem dúvida, o cadastro de documentos dos clientes e os processos que estão envolvendos facilita a organização dentro do escritório e possibilita um melhor atendimento ao cliente. Assim, todos os documentos, de cada um dos clientes, são lançados no sistema jurídico, bem como os processos e a suas respectivas partes. O dia a dia de um escritório demonstra que, em várias oportunidades, esses documentos necessitam ser analisados simultaneamente por mais de um funcionário – o que agiliza o serviço e eleva a produção da empresa.

LEIA TAMBÉM  Advocacia disruptiva em três pontos fundamentais

4. Segurança no sistema jurídico

A segurança é uma das principais preocupações que levam à contratação de um sistema jurídico. Ela permite que documentos não corram o risco de ser extraviados ou perdidos nas mais diversas situações, por vezes inesperadas (como uma inundação ou um incêndio, ou até mesmo a perda de dados em virtude de danos nos computadores, por exemplo). Todavia, para que isso funcione corretamente, é importante adquirir um sistema jurídico que realize constantes backups e garanta a segurança dos dados armazenados.

5. Alerta de compromissos

A partir da contratação de um sistema jurídico de ponta, você não precisará utilizar agendas: o próprio procedimento fará esse trabalho, proporcionando ao usuário o cadastro de suas atividades e compromissos e informando com alertas acerca dos mesmos. Toda a rotina do escritório, e do profissional, é facilitada.

6. Relatórios

O sistema jurídico deve fornecer os mais variados relatórios para que a gestão do escritório seja eficiente. Assim, você pode controlar os prazos processuais e cobrar dos responsáveis os eventuais erros praticados. Ademais, você consegue notar os funcionários que estão sobrecarregados e readequar as tarefas para aqueles que estão mais folgados. Enfim, os relatórios proporcionam uma imensidão de informações para você gerir o seu escritório de advocacia da melhor maneira possível, cortando gastos, aumentando a produção e realizando um atendimento de excelência ao seu cliente.

ProJuris possui sistemas jurídicos capazes de amenizar problemas decorrentes do crescimento do escritório e acolher as necessidades que surgem como consequência disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *