Advocacia sustentável: tecnologia jurídica e sustentabilidade

25/11/2020
 / 
08/11/2022
 / 
8 minutos

Nem todos os advogados estão familiarizados com a advocacia sustentável e a sigla ESG. No entanto, ambas estão ganhando espaço no mercado jurídico. Do inglês, ESG é uma sigla que significa Meio Ambiente (Environmental), Social (Social) e Governança (Governance). Tal sigla é utilizada para identificar empresas e negócios que tenham uma preocupação com essas temáticas, incluindo os escritórios de advocacia. 

Principalmente em um mundo pós-pandemia, a tendência é que empresas e negócios com boas práticas de ESG ganhem destaque no mercado. Afinal, o cenário caótico e incerto causado pelo coronavírus, despertou a preocupação de mais pessoas com questões relacionadas à esses temas. 

Para os advogados que se interessam pela advocacia sustentável e querem saber como instituir boas práticas usando a  tecnologia a favor do consumo consciente de recursos, preparamos um post completo. Confira, então, como ações estruturadas e uma boa política de ESG podem transformar qualquer escritório de advocacia em uma empresa mais sustentável!

Navegue por este conteúdo:

Advocacia sustentável: por que investir?

Pode-se traduzir a advocacia sustentável como a execução de atividades cotidianas pelo escritório que incorporam valores e ações voltadas a proteção do meio ambiente. 

Assim como qualquer empresa, os escritórios de advocacia também consomem recursos capazes de gerar impactos negativos. Por isso, mesmo no contexto de um escritório de advocacia deve-se criar práticas alinhadas com o consumo consciente e a preservação da natureza. 

Como veremos adiante, não é apenas o consumo de papel por um escritório de advocacia que pode prejudicar a sustentabilidade de um escritório. Existem uma série de recursos, por exemplo, energia, ar condicionado, copos plásticos e até os deslocamentos do time que podem trazer consequências negativas ao meio ambiente. 

Hoje, escritórios que estão investindo em boas práticas para uma advocacia sustentável, estão economizando no orçamento e também valorizando a própria imagem. Isso porque, cada vez mais, o mercado valoriza a contratação com empresas que expressam os mesmos valores que seus clientes. Ter um escritório sustentável, portanto, é uma maneira de chamar a atenção de clientes que também se identificam com essa causa e querem investir em empresas com essa cultura e comportamento. Parece um detalhe, mas escritórios que estão apostando em uma advocacia sustentável estão ganhando destaque no mercado, além de respeito e interesse de potenciais clientes.

O papel da tecnologia para o desenvolvimento da advocacia sustentável

Apostar na advocacia sustentável não é tão complicado como muitos advogados imaginam. Isso porque hoje todo escritório possui ferramentas que facilitam o dia a dia e promovem a economia de recursos.

Sem dúvida, um dos recursos mais utilizados na advocacia é o papel. Pense bem, é praticamente impossível imaginar um escritório sem papel, não é mesmo? 

No entanto, muitas bancas já estão bem próximas dessa realidade, adotando ferramentas que possibilitam a prestação de serviços jurídicos com a mesma qualidade, sem a necessidade de impressões de documentos e peças jurídicas.

Com o avanço e o desenvolvimento do processo eletrônico, muitos escritórios querem mudar a própria realidade para um cotidiano com menos papel. E isso só é possível atualmente com um software jurídico.

Usando a ferramenta, todos os dados de clientes, documentos e informações ficam armazenados no meio digital. Isso significa que com um clique, qualquer advogado pode localizar o que necessita rapidamente, sem precisar imprimir nada ou consultar pastas físicas.

Para viver a realidade de um escritório de advocacia praticamente sem papel, é essencial escolher um bom software com uma boa usabilidade. Afinal, em alguns escritórios a cultura do papel e das impressões é tão presente, que sem uma ferramenta que se mostre mais fácil e simples de operar, fica mais difícil convencer os advogados a abandonarem os métodos antigos, incluindo o uso do papel. 

acesse uma planilha de honorários e saiba quanto cobrar por seus serviços como advogado

Sem dúvida, a tecnologia jurídica é uma grande aliada de escritórios que pretendem implementar boas práticas de advocacia sustentável. Com o avanço das ferramentas e o desenvolvimento de novos recursos, como a inteligência artificial e o machine learning, advogados encontram ferramentas mais potentes e fáceis de usar para a execução de tarefas. Por isso, abandonar velhos recursos como pastas de clientes, impressões de documentos, arquivos físicos, fichas de andamento, entre outros, é hoje uma questão de tempo.

Como criar boas práticas de sustentabilidade ?

O papel não é o único entrave para a criação de boas práticas e o desenvolvimento de uma advocacia sustentável dentro de qualquer escritório. Existem diversas ações que podem ser praticadas pelo time de advogados com o objetivo de incentivar o consumo consciente e promover a sustentabilidade na advocacia. 

Mais do que criar boas práticas, é essencial conversar com os membros, pedir sugestões e adaptar os conceitos de reduzir, reciclar e reutilizar na realidade do escritório. Além disso, montar uma política de sustentabilidade participativa é o primeiro passo para engajar e fazer com que todos os advogados se apropriem da missão de trabalhar de forma mais sustentável. 

Além de mapear os recursos que são gastos em excesso ou consumidos sem consciência, é interessante montar um plano de ação com a participação de todos e mostrando de que forma tais medidas podem impactar o bem comum. 

Ações para uma advocacia sustentável

Como explicamos, existem diversas ações que podem ser realizadas para introduzir o consumo consciente, evitar o desperdício e promover uma advocacia sustentável dentro da realidade de qualquer escritório. No entanto, antes de implementá-las, o ideal é conversar com o time e engajar todos diante do mesmo propósito. 

Abaixo, vamos trazer algumas sugestões de ações para qualquer escritório que deseja promover a advocacia sustentável. 

baixe a planilha de honorários e saiba quanto cobrar em todos os estados do Brasil

Aposte em impressões inteligentes 

É possível minimizar as impressões e evitá-las ao máximo com o objetivo de tornar seu escritório mais sustentável. Contudo, vez ou outra, a impressão de documentos será necessária. Nesse caso, também é possível ser mais sustentável. Além de sempre usar a frente e o verso da folha, as impressões podem ser feitas em uma fonte ecológica. A ecofont, por exemplo, utiliza 25% menos tinta na hora de imprimir e pode ser uma ótima forma de economizar nos cartuchos de impressão e minimizar resíduos.

Menos gastos com energia elétrica

Muitos advogados deixam os computadores ligados durante o almoço ou após o expediente. Entretanto, mesmo no módulo de descanso, computadores consome energia. Criar avisos e incentivar o desligamento dos computadores é uma excelente maneira de economizar com o consumo de energia e contribuir para uma advocacia sustentável. 

Ar condicionado com consciência

Para a maioria dos escritórios, ter um ar condicionado é algo bastante necessário. Como o terno é uma vestimenta bastante quente, trabalhar sem esse recurso pode ser uma tortura para o advogado, dependendo da localidade em que seu escritório está.

Porém, ainda que essencial, o advogado pode regular o ar condicionado para minimizar o gasto de energia. Além disso, o advogado pode investir em um escritório cuja arquitetura privilegie a ventilação natural. 

Cafezinho sustentável

O momento do café é fundamental na rotina de qualquer escritório. Além de dar aquela pausa no trabalho, o cafezinho é importante para promover a interação, o engajamento e um bom clima dentro do ambiente de trabalho. 

No entanto, muitos escritórios ainda usam os copos plásticos para servir café e o número de resíduos não é pequeno por conta disso. Usar canecas próprias é uma ótima ação e ajuda a lembrar a mensagem da advocacia sustentável entre os membros do time. 

Menos deslocamentos, mais sustentabilidade

A pandemia acelerou um movimento que já vinha se instalado na advocacia: o home office. Com necessidade do distanciamento social, mais escritórios optaram por transferir o time de advogados para o trabalho remoto e estão se adaptando a essa realidade. Trabalhar remotamente não é apenas mudar o ambiente do escritório para o home office. É essencial investir em uma nova cultura e uma nova estrutura para isso. Um software jurídico de confiança também tem um papel essencial. Com a ferramenta é possível criar um escritório de advocacia totalmente online, permitindo que o time continue com as suas rotinas e executando suas tarefas da mesma forma. 

Minimizar os deslocamentos têm uma série de benefícios para o meio ambiente, já que a emissão de CO2 causada por veículos é uma das principais causas do efeito estufa. 

Existem diversas maneiras de estabelecer uma cultura mais sustentável dentro dos escritórios de advocacia. E, sem dúvida, os benefícios vão além de economia no orçamento. Uma advocacia sustentável faz bem para o escritório, para os advogados e para o mercado. Por isso, vale a pena investir em uma estratégia e um plano de ação para o seu escritório. 

Use as estrelas para avaliar

Média 5 / 5. 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário