Inteligência artificial: como essa tecnologia afeta a advocacia?

19/04/2018
 / 
15/01/2024
 / 
12 minutos

A inteligência artificial(IA) pode trazer muitos benefícios na advocacia. Apesar do medo gerado pela possibilidade de perda de controle, ou até mesmo substituição da profissão, a realidade é que a IA está aqui.

Em ondas de maior ou menor destaque, ela surge como uma possibilidade em diversas áreas do Direito e da vida. Isso porque, permite não apenas análise e obtenção de dados, mas também impacta em facilidades da vida cotidiana e na gestão dos escritórios de advocacia.

O receio de incorporá-la à rotina, contudo, não deve se sobressair ao desejo de prosperar na profissão. E, assim, não significa apenas adequar-se aos novos tempos, mas revolucionar o mercado jurídico. Frases motivacionais provavelmente diriam para o advogado: enfrente seu medo, vá em frente e aposte nele. E, de fato, isto faz sentido. Basta observar que as maiores empresas do mercado mundial são marcadas pelos riscos que tomam.

Não se trata, todavia, apenas disso. Trata-se de enxergar o próprio Direito como ele se revela na atualidade. Talvez a maior prova dessa nova era tenha sido a digitalização dos processos. Um passo grande para aqueles que estavam acostumados a lidar com inúmeras pastas e papéis. Há, contudo, muito mais. Há formas inimagináveis de tecnologia e utilização da inteligência artificial que, sim, modificam a atividade profissional, mas podem também trazer grandes vantagens.

Entre ficar no passado e olhar para o futuro, é o momento de dar o próximo passo na advocacia. E, assim, mudar o mindset. A inteligência artificial traz riscos, como qualquer investimento, mas também traz possibilidades de retorno.

Mas, você sabe o que é exatamente essa tecnologia? E, mais ainda, sabe como pode usar a inteligência artificial no seu escritório de advocacia? É o que responderemos neste artigo. Vamos lá?

O que é inteligência artificial? 

Definida como a ciência de desenvolver máquinas inteligentes, em 1955, com o passar do tempo, o conceito de IA foi aprimorado com novas definições, podendo ser entendida atualmente como o ramo da ciência da computação que estuda o comportamento inteligente e desenvolve os computadores para que realizem atividades que, até então, humanos fazem melhor. Entretanto, o ganho está na automatização e sistematização trazida pela IA.

Em resumo, a inteligência artificial é uma tecnologia que tem por objetivo agir e pensar de forma semelhantes a nós, seres humanos. Embora não percebamos, essa tecnologia é muito presente no nosso dia a dia. Algumas das IAs mais utilizadas por nós, são, por exemplo, a Alexa, a Siri, e os inúmeros ChatBots que vemos nos sites das empresas.

Com esses exemplos é fácil entender o que é a IA. No entanto, sabemos que ainda muitas pessoas tem receio de usá-la e do aumento dessas inovações, pois acreditam que podem “roubar” seus empregos. Acontece que, na realidade, as tecnologias vêm para otimizar e transformar o trabalho. Assim, nossas atividades podem ser mais intelectuais e menos automáticas.

A inteligência artificial vai substituir os advogados?

Esse é o grande medo quando o tema inteligência artificial surge. E a resposta é não. Não se preocupe, não iremos precisar do Arnold Schwarzenegger para nos salvar dos robôs malignos…

A inteligência artificial é um tipo de inteligência que compila dados, resultados, aprende com estes resultados e pensa a partir do banco de dados. Diferente do ser humano que aprende com erros e acertos, sentimentos, interação humana e outras características, a máquina só sabe o que o banco de dados permita que ela saiba.

Logo, a inteligência artificial não vai substituir os advogados, ao menos não a curto prazo. Talvez daqui a algumas gerações o cenário e a tecnologia se modifiquem de modo que tudo o que foi dito aqui seja invalidado. Ninguém pode saber, contudo. O fato é que a inteligência artificial já está presente na vida de todos, inclusive dos advogados. E o que mais se percebe é uma modificação nas formas de trabalho.

A inteligência artificial poderá ser muito útil a advocacia como fonte de pesquisa, como um auxiliar para tarefas mecânicas, assim como hoje softwares jurídicos podem fazer petições, contratos de honorários, procurações, etc.

Sem o pensar efetivo, que é tarefa de ser humano, não temos o porque de imaginar o fim da advocacia, mas sim, a mudança da advocacia para o seu real propósito: Atender o cliente.

Abra sua conta no Projuris ADV

Lembre-se que a advocacia é feita em prol do direito do cliente e para ele deve ser orientada e dedicada. Processos judiciais são um meio de solucionar o direito do cliente. Advogar é gerenciar expectativas, sonhos, projetos dos clientes. Máquinas não fazem isto.

Como o uso da inteligência artificial contribui com a advocacia

A utilização da IA na advocacia, como já comentado anteriormente, contribui com a otimização do trabalho dos advogados e das advogadas.

O conceito de IA se relaciona com o conceito de machine learning, que é um ramo preocupado justamente com o ensino e aprendizado de máquinas. Ou seja, trabalha com a programação de máquinas capazes de aprender conforme os dados inseridos e alimentados nelas. Desse trabalho, então, surgem modernos softwares, inclusive aquele que você pode usar em seu escritório.

Nesses sistemas, por exemplo, a IA atua fazendo sugestões de tarefas, abrindo prazos, ou até mesmo, fazendo análises preditivas.

Existem algumas tecnologias que atuam ainda fazendo pesquisa de jurisprudência, peticionamento eletrônico, etc. O Projuris ADV, software jurídico para escritórios de advocacia, utiliza a inteligência artificial para algumas atividades que contribuem na gestão jurídica. Continue a leitura para ver como a IA é utilizada nesse software.

Como funciona a IA no Projuris ADV?

O uso da inteligência artificial (IA) pode melhorar a vida de milhares de advogados. Desenvolvido pela Softplan, o Projuris ADV – Software Jurídico incorporou o uso de IA para facilitar o dia a dia dos escritórios de advocacia e otimizar o tempo de trabalho, utilizando conceitos relacionados a Machine Learning e Deep Learning.

Abra sua conta no Projuris ADV

O ramo de Machine Learning se preocupa em como ensinar as máquinas a aprender. Uma das abordagens de ensino de máquinas é por meio de exemplos e regras. Outra abordagem que se destaca é o Deep Learning, que se baseia em Redes Neurais Artificiais. Nela as máquinas aprendem de forma semelhante a uma pessoa, ou seja, de forma autônoma.

Até então, os softwares jurídicos careciam de soluções que possibilitassem aos advogados economizar tempo na execução de atividades cotidianas e repetitivas. No geral, essas ferramentas priorizavam a gestão de processos e a organização de atividades financeiras.

Ao assumir a execução de atividades repetitivas e deixar para os advogados apenas as atividades intelectuais e menos processuais, o Projuris ADV dá um passo adiante, com grande impacto na rotina dos escritórios.

Ele traz economia de tempo e libera os profissionais, para que se dediquem ao contato com clientes, à elaboração de novas estratégias e atividades intelectuais — tudo o que não pode ser automatizado e depende da capacidade humana de construção de argumentos. E tudo isso devido ao uso de inteligência artificial.

1. Ferramentas para otimização do tempo

Com o Projuris ADV dotado de recursos de Inteligência Artificial, uma das atividades a ser automatizada é a leitura de intimações e distribuição de prazos. Em média, um advogado investe cerca de três minutos lendo uma intimação e decidindo qual ação tomar.  Uma tarefa repetitiva e morosa para quem recebe muitas intimações. Em um escritório que recebe aproximadamente 20 por dia, advogados poderão economizar até uma hora diária de trabalho.

Além disso, Projuris ADV, ao receber uma intimação já abre ciência do prazo, sendo necessário, apenas, a confirmação do prazo pelo advogado. Essa foi uma das maiores surpresas que Danielle Hanum, cliente do software, teve com o sistema:

A questão da inteligência artificial que nos surpreendeu foi que, de repente, nós estávamos acompanhando publicações. De repente a gente viu o andamento atualizado e o prazo aberto. Eu fiquei encabulada, porque o sistema começou agendar prazos para nós conferirmos e confirmarmos, e isto foi fantástico!

Dessa maneira, o sistema contribui para que as atividades sejam realizadas em tempo menor do que seriam caso o advogado ou a advogada precisasse fazer manualmente. Assim, você tem mais tempo para as atividades intelectuais, aumentando as chances de ganhos em processos.

Ademais, você não precisa mais ficar até tarde no escritório e tem mais tempo para suas atividades pessoais, seja passar mais tempo com sua família, se dedicar aos seus hobbies e sair com os amigos.

2. Inteligência artificial e sugestão de tarefas

De acordo com o texto da intimação, previamente capturada dos diários oficiais, e histórico de tarefas criadas a partir das intimações, o Projuris ADV aprende quais atividades devem ser sugeridas. As sugestões com maiores probabilidades são exibidas logo abaixo do texto da intimação.

Como essa sugestão de atividades funciona na prática? Veja:

  1. Ao clicar no nome da tarefa sugerida, o advogado será direcionado a tela de confirmação da criação da tarefa.
  2. Economizará e otimizará, assim, o tempo de análise e lançamento de dados. Quanto mais tarefas o advogado criar, maior será a assertividade do sistema.
  3. Com o tempo, o software jurídico passa a sugerir as atividades de acordo com as características de cada cliente. E se adapta, portanto, à forma de trabalho de cada escritório.

A inteligência artificial na advocacia pode ainda ser utilizada em diversos cenários, como identificar e classificar movimentações processuais, colaborando com o advogado para identificar a fase em que o processo se encontra e determinar um tempo previsto para o processo; identificar a probabilidade de êxito ou perda de uma ação com base na análise de julgamentos anteriores; analisar documentos e petições, identificando padrões e teses, e sugerir documentos e testes.

Leia também:

3. Classificação de andamentos

Uma outra atividade da inteligência artificial do Projuris ADV é a classificação de andamentos. Funciona da seguinte forma, quando ocorre a captura de um andamento e este chega no sistema, a IA faz a leitura desse andamento e de acordo com o conteúdo do mesmo sugere uma classificação. Essa classificação aparece na linha do tempo do processo e também na aba de andamentos principais.

O Projuris ADV também aprende com o feedback negativo. Ou seja, o advogado pode informar as sugestões incorretas e ensinar o sistema a não sugerir tarefas erroneamente.

Abra sua conta no Projuris ADV

O que a IA não faz no Projuris ADV?

Uma confusão que muitas pessoas fazem é quanto ao uso da inteligência artificial no software jurídico. Isso porque, muitas pessoas acreditam, por exemplo, que o sistema faz cálculos de prazo. Isso não acontece na realidade. O que ocorre, na realidade é que, de acordo com a tarefa criada e com a quantidade de dias que você colocar para uma determinada tarefa, o sistema contará esses dias e irá incluir um prazo.

Outra grande confusão a respeito da IA no Projuris ADV é o propositor de documentos. Muita gente se confunde, pois, com a sugestão de tarefas, o sistema já apresenta alguns documentos. No entanto, no propositor de documentos do software não existe inteligência artificial, ele é apenas uma funcionalidade que se vincula às tarefas.

Quais as vantagens de utilizar o Projuris ADV?

Além de otimizar as tarefas com o uso da inteligência artificial, o SAJ ADV, também possui outras funcionalidades que tem um retorno muito positivo para os escritórios de advocacia.

Com o software jurídico já não é mais necessário acompanhar publicações manualmente, tendo o trabalho de todos os dias verificar os andamentos nos diários oficiais. Isso porque, o sistema faz a captura automática dos andamentos, bastando apenas informar o número da OAB ou ainda o número CNJ.

Além disso, o sistema também faz a captura automática de intimações, eletrônicas ou não. No caso das intimações eletrônicas, o sistema faz a captura das indicados no link.

Também, com o Projuris ADV você faz

  • Gestão financeira completa do seu escritório de advocacia com emissão de boletos
  • Gestão de atividades dos colaboradores
  • Melhora a comunicação com os seus clientes por meio da área do cliente
  • Otimiza o tempo de produção de peças processuais com o propositor de documentos

Em resumo, o Projuris ADV contribui com a gestão de ponta a ponta do seu escritório de advocacia e departamento jurídico. E isso tudo com a segurança da computação em nuvem. É por conta da computação em nuvem que o Projuris ADV permite que você faça a gestão do escritório de qualquer lugar, diretamente de seu smartphone.

Principais perguntas

Qual a aplicabilidade da inteligência artificial no Direito?

A aplicabilidade da IA na advocacia permite a otimização do trabalho dos advogados e das advogadas por meio dos sistemas jurídicos. Nestes, a IA pode sugerir de tarefas, abrir prazos, ou até ainda, fazer análises preditivas.

Como a inteligência artificial pode trazer benefícios ao Poder Judiciário?

São numerosas as vantagens da IA no mundo jurídico, especialmente ao aprimorar a produção textual, sentenças, despachos, entre outros. Além disso, a inteligência artificial otimiza a velocidade das atividades do jurídico como um todo.

O que é uma Lawtech?

Lawtechs e Legaltechs são empresas de tecnologia que se dedicam a desenvolver soluções para uso do setor jurídico.

Use as estrelas para avaliar

Média 0 / 5. 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário