Advogado especialista em Google - torne-se um com 3 passos simples

Como se tornar um advogado especialista em Google em três passos simples

“Quem não aparece não é lembrado”, a máxima é batida, mas nada se repete tantas vezes sem um fundo de verdade. Quando pensamos em termos de Google, aparecer não é somente importante para ser lembrado, é fundamental.

Porém, como fazer com que o Google e demais mecanismos de busca favoreçam seu negócio, ao invés de penalizá-lo? Como se destacar nas pesquisas para captar mais clientes na advocacia?

É o que pretendemos neste conteúdo: mostrar como advogados podem impulsionar seu posicionamento no Google de modo simplificado – nada de tecnologiquês -; sem conhecimentos avançados em relação ao Google e seus mecanismos; e o mais bacana: sem gastar nada.

Antes de começar

Ainda que você consiga impulsionar seu posicionamento no Google sem um conhecimento prévio de como o algoritmo do buscador atua, conhecê-lo e compreendê-lo, ainda que superficialmente, vai tornar a tarefa muito mais simples e intuitiva.

Neste conteúdo, explicamos em um minuto o que é SEO (Search Engine Optimization). Além disso, apresentamos alguns critérios que o Google leva em conta para posicionar uma página em primeiro, segundo, terceiro ou décimo lugar nas pesquisas.

Em resumo, SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de ações e técnicas que tem como propósito uma inserção otimizada de determinado conteúdo em mecanismos de busca. Ou seja, a partir de um estudo de como se dá o funcionamento de mecanismos de busca (Google, Bing, etc), é possível adequar o conteúdo para fazê-lo aparecer nas primeiras posições. Atendendo as preferências destes mecanismos, os buscadores irão avaliar se o conteúdo é qualificado ou não, parametrizando com outros conteúdos similares.

Outro conceito que é importante compreender antes de trabalhar seu posicionamento no Google é o de Marketing de Conteúdo.

Marketing de conteúdo é uma estratégia para engajar possíveis clientes através do desenvolvimento de textos e conteúdos audiovisuais e publicando-os em blogs, newsletters ou em algum meio impresso. O site ConJur publicou, nesta quarta-feira, uma matéria onde mostra que advogados americanos estão obtendo sucesso com esta estratégia.

Os posts, ou conteúdos, servem tanto para atrair contatos e clientes em potencial que buscam sanar alguma dúvida.

Mas não é só isso: atualização constante é um critério importante para o Google, e o ajuda a compreender se seu escritório é ou não um especialista naquilo que se propõe falar sobre.

Assim, sabemos que uma estratégia ideal de comunicação para advogados envolve a criação de um blog, com postagens recorrentes.Tendo isso compreendido, podemos prosseguir.

Tenha um site

Um blog sempre atualizado não é algo que todo escritório de advocacia pode se dar ao luxo de ter. Contudo, para se posicionar no Google adequadamente, é preciso criar um site para o seu escritório.

Caso seu escritório ainda não tenha um site corporativo, crie um imediatamente! Você pode estar perdendo clientes e dinheiro.

Indicamos que se procure o auxílio de um profissional para a tarefa. Contudo, montar um site simples é bastante intuitivo e pode ser feito gratuitamente no WordPress, Wix, entre outros. Comprar um tema personalizado nessas plataformas também não é caro, e pode valer a pena.

Só para que se possa diferenciar: um blog é uma estrutura que permite atualização constante de artigos, fotografias, notícias (Universidade ProJuris, por exemplo); enquanto o site é a superestrutura que comporta o blog (por exemplo, o site da ProJuris).

Portanto, se um blog ajuda seu escritório a subir posições no Google; sem um site ele nem sequer aparecerá nas buscas.

Compreendendo a anatomia de um resultado do Google

Um resultado de pesquisa do Google se apresenta da seguinte forma:

Em primeiro lugar, informa-se um title. É a informação principal do resultado, de modo que em menos de um segundo o usuário compreenda do que se trata aquele link (se é uma notícia, um site corporativo, um arquivo em pdf.).

Abaixo do endereço do site, sua url (www.projuris.com.br, por exemplo), vem a meta description. Este é um campo para detalhar sua atuação com informações que não couberam no title.

Tanto title quanto meta description têm limitações quanto ao tamanho dos textos. Caso essas limitações não sejam respeitadas, seu site pode ser penalizado pelo algoritmo.

Title: entre 50 e 60 caracteres

Meta description: recomenda-se que até 300 caracteres (ainda que o Google tenha, oficialmente, desabilitado o limite de caracteres, é importante manter o bom senso, pois exceder o recomendado continua podendo prejudicar seu site nos resultados)

Mas você precisa contar esses caracteres? De modo algum: recomendamos que, caso seu website esteja hospedado no WordPress, seu escritório busque um plugin chamado “Yoast SEO” ou similar. Assim, é possível simular imediatamente como o resultado será exibido no Google, e também se o comprimento de seu title e meta description excedem aos limites do Google.

Otimizando suas linhas de resultado no Google

Não se pode decidir em que posição aparecer, isso o Google fará por você. Mas com algumas otimizações, é possível fazer com que suas linhas de resultado não apareçam apenas em maior número, mas também apareçam para as pessoas que você quer atingir.

Otimizando o title de seu resultado em 3 passos

  • Destaque sua especialidade – comece pensando em como as pessoas buscariam seus serviços no Google. Por exemplo, se você é um advogado criminalista, deixe isso claro já no title.
  • Se apresente – aqui, mostre quem você é. Coloque seu nome, ou o nome de seu escritório.
  • Seja local – aproveite o title para especificar a cidade na qual você e seu escritório atendem.

Otimizando a meta description em 2 passos

  • Detalhe o que já foi dito – utilize a meta description para trazer um pouco mais de profundidade ao que foi colocado no title. Se o title já especifica sua especialidade, utilize este espaço para justificá-la.
  • Pense como o cliente – como um cliente em potencial encontraria seu escritório? Pense em palavras que ele poderia pesquisar e busque utilizá-las na meta description. Por exemplo, se você é especialista em trabalhista, pode ser que seu cliente busque por palavras como “advogado horas extras”, “advogado insalubridade”.

Dessa forma, seu escritório facilita que pessoas interessadas em serviços de sua especialidade o encontrem. Além disso, atrai um público local, que seus advogados possam atender, evitando que um cliente do Rio Grande do Sul entre em contato com seu escritório no Paraná.

Otimizando suas linhas de resultado, seu escritório atrai o cliente ideal, na localidade ideal.

Leituras complementares:

Advogados têm medo de tecnologia?

4 dados importantes para advogados monitorarem seu site

4 formas de advogados monitorarem a concorrência pela internet

cta software jurídico projuris

Comentários 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *