Captura automática de intimações e andamentos processuais – Não perca tempo em diários oficiais

Agora, está disponível no ProJuris para Escritórios, a Central de Monitoramento. A ferramenta permite cadastrar novos processos, acompanhar intimações publicadas em diários oficiais e monitorar seus andamentos processuais.

Começar agora! 

Confira como as novidades da funcionalidade e como ela vai melhorar seu fluxo de trabalho:

Pré-cadastro automático gratuito de capa

Importe todos seus processos para um sistema digital. O ProJuris oferece gratuitamente o pré-cadastro ilimitado de processos, para que o advogado possa visualizar a capa de seus processos e ter acesso e controle das informações básicas de cada processo.

Ou seja, com o preenchimento de um só campo, o ProJuris importa as informações básicas de um processo diretamente do site do tribunal, poupando o tempo e facilitando a importação de dados. Assim que o ProJuris localiza o processo, envia uma notificação ao escritório. Basta clicar na notificação e preencher os campos restantes.

O pré-cadastro pode ser feito informando o número CNJ ou sua OAB.

Captura automática de intimações em diários

O ProJuris possibilita a consulta de publicações a partir de termos contratados. Ao encontrar uma intimação que corresponda aos termos escolhidos pelo advogado, o software permite vincular a intimação a um processo já existente ou cadastrar um novo processo. O custo do serviço é de R$ 12 ao mês por termo.

Monitoramento automático de processos

É muito simples, prático e intuitivo. A Central de Monitoramento vai valorizar seu tempo e tornar seu escritório mais produtivo. Contrate agora mesmo!

Comments 2

  1. Nos processos de busca de veículos é possível monitorar somente aqueles que estão com liminares de apreensão? Qual seria o custo mensal desse bloco!

  2. Boa Tarde!!!
    Onde o sistema busca essas informações?
    Eu tive problemas com outro sistema, porque o mesmo fazia a leitura dos sites dos tribunais e o recurso de monitoramento era interrompido constantemente. Ou porque o site do tribunal era alrerado, ou pela implementação dos captchas.
    O ProJuris trabalha da mesma forma? Tem o risco de parar de funcionar, caso ocorra alguma alteração no site?

    Obrigado!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *