A importância do inglês como ferramenta de trabalho para o advogado

Saber uma segunda língua é essencial para a maioria das profissões. Comunicar-se com clientes estrangeiros, ler textos acadêmicos, entender resultado de pesquisa, pleitear uma vaga na pós-graduação ou até fazer uso de programas de computador muitas vezes requer que a pessoa saiba pelo menos o básico da língua inglesa. Os profissionais do direito, sejam advogados anônimos ou de escritórios, não estão livres disso e precisam mais e mais dessa língua a cada dia.

O inglês e o cotidiano do profissional de direito

É válido ressaltar que o comércio internacional vem crescendo no Brasil e, com isso, empresas estrangeiras têm aumentado o seu investimento país. Além disso, muitas empresas locais procuram expandir os seus negócios para o exterior, ganhando o mercado mundial. Contratos, questões burocráticas e assessorias jurídicas são necessárias a elas e é o advogado que as fará, correto? Para isso, é necessário saber uma segunda língua.

Lembre-se de que a legislação dos demais países é diferente e você, profissional de direito, terá que estudá-las para assessorar os seus clientes. Para isso, terá que saber pelo menos ler em inglês. Além disso, terá que redigir documentos em inglês para regulamentar as transações empresariais dos seus clientes.

Sem contar que os contratos internacionais feitos em inglês ditam regras financeiras e comerciais, ou seja, não aceitam erros ou enganos, pois tratam de quantias financeiras grandes, além de celebrarem acordos de transações complexas, envolvendo até bancos nacionais e internacionais.

LEIA TAMBÉM  Inadimplência na advocacia - um guia completo

Ao mesmo tempo em que você precisará saber essa língua para atendera os seus já clientes, precisará saber inglês para expandir a sua atuação no mercado de trabalho. Afinal, as empresas contratam quem pode suprir as suas necessidades, como a de redação de documentos em outra língua. Além disso, na rotina de um profissional da área de direito já há várias palavras em inglês presentes, como due diligence, letter of credit, trust, entre outros.

Necessidade de estudo e qualificação

Tudo isso faz com que seja de extrema importância que o profissional de direito tenha conhecimento do inglês técnico. Além disso, é indicado que tenha fluência na língua para poder aumentar o seu leque de oportunidades na vida profissional. Por isso, esse aprendizado deve ser feito por profissionais e acadêmicos, que estão diante de um mercado cada vez mais competitivo e exigente quanto à qualificação.

Isso tudo torna o inglês um ferramenta de trabalho indispensável. Irá se sobressair quem estiver preparado para o mercado. Você está? Conte para a gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *