cultura digital para advogados e software juridico

Como implementar uma cultura digital no seu escritório de advocacia?

Em uma escala de 0 a 10, quanto você diria que seu escritório é digital? Poste aqui nos comentários e, após ler as sugestões abaixo, aponte em quais aspectos seu negócio precisa melhorar para atingir a excelência na cultura digital.

Se a internet hoje é muito valorizada na esfera corporativa, especialmente no mercado jurídico ainda há tabus a serem quebrados. Convencer um advogado de que a atuação digital o tornará mais competitivo é tarefa difícil. Com a automatização das atividades, racionalizando processos e aumentando o foco dos colaboradores em produção criativa, é possível ter mais tempo, conquistar mais clientes e investir melhor.

Falando assim parece tudo muito fácil, não é?! Mas as dicas são mais pragmáticas do que parecem. Vamos conhecê-las:

Reserve uma verba para o digital no seu planejamento anual

É muito difícil, no dia a dia, pensar em investimento digital – principalmente para aqueles escritórios que têm dificuldade em enxergar valor na internet. Além de que o investimento perde o propósito caso não esteja inserido na estratégia geral do escritório. Afinal, cultura se trata de continuidade, de hábitos.

Por isso é importante provisionar um valor específico voltado às ações digitais. Pode iniciar com um orçamento modesto, mas é fundamental que seja algo perene, que vise introduzir o digital do DNA do escritório de advocacia. Segundo o gerente de marketing da ProJuris, Tiago Fachini, “o advogado precisa reservar uma verba no planejamento ou um percentual dos recebível para gerar mais mídia digital, fazer links patrocinados, anúncio no Facebook e, consequentemente, mais negócio. Ou ele ficará dependente do que o vento trazer.”

Mas dinheiro, claro, não fará a estratégia digital andar sozinha. Tão fundamental quanto a verba é o tempo dedicado a essas atividades. “Tem que reservar um tempo diário. Uma hora por dia para fazer uma interação digital. Ele tem que estar uma hora por dia respondendo as perguntas no Facebook, lendo a Universidade ProJuris, publicando no JusBrasil”, complementa Tiago.

cta software jurídico ebook inadimplência para advogados

Pense na cultura digital como um “ecossistema”

Tratando-se de digital, a palavra “inovação” deve vir acompanhada da palavra “estabilidade”. É natural que a internet desperte novas ideias e possibilidades de comunicação e na metodologia de trabalho da equipe. E com a quantidade de ferramentas e novidades que ela oferece, todos os dias surge algo interessante. Uma nova estratégia, uma nova prática, uma nova rede social.

O mais importante, no entanto, é ter um ecossistema que efetivamente funcione. Por exemplo: vale a pena implementar um novo aplicativo de comunicação interna se todas as outras ferramentas que o escritório já possui não funcionam? Se o seu site não é mobile, adianta querer melhorar seu design? Se o seu marketing de conteúdo não funciona recorrentemente, há motivo para investir em atuação em mais uma rede social? Estabilize o que é possível ser realizado. Inove depois, com inteligência.

LEIA TAMBÉM  10 características essenciais para escritórios de advocacia inovadores

“Em resumo, o advogado vende a imagem dele. Todas as partes de um ecossistema podem colaborar de maneiras diferentes. A mídia paga é uma mídia digital para captação. O Facebook talvez seja um canal de divulgação da imagem, mas acaba também sendo, em segundo plano, gerador de clientes. Assim como um software jurídico. O cliente está lá dentro, consulta, pode indicar a outro cliente. Tudo está conectado de maneira indireta. No entanto, o advogado precisa usar eficientemente todos os canais”, finaliza Fachini.

Recuse trabalhos manuais

Optar por uma cultura digital é negar a cultura manual. Parece simples compreender, mas difícil de por na prática. É muito comum advogados  que, mesmo utilizando um software jurídico ou uma agenda digital, por exemplo, continuem acumulando papel, perdendo documentos e enchendo a tela do computador com post-its. Os primeiros passos da digitalização do escritório sempre são difíceis, já que somos acostumados a trabalhar com muito papel, mas, assim que a equipe se acostuma a trabalhar desta forma, o fluxo de trabalho fica muito mais prático e organizado. Faça o teste: experimente digitalizar todas as suas atividades durante um mês e observe o aumento de produtividade e organização.

Aprenda a trabalhar com dados

Um grande gerador de oportunidades que seu negócio tem pode ser extraídos do seu site, redes sociais e blog. O perfil do público que está acessando o seu site, é compatível com sua estratégia de prospecção ou não? Quais são os assuntos do seu blog que estão gerando mais interesse? Estes indicadores e outros podem ser encontrados no Google Analytics do site do seu escritório.

Analisar dados e saber como revertê-los em negócio é um dos estágios mais avançados de uma cultura digital.

Marketing digital é você competitivo no mercado

A cultura digital implica também em uma estratégia de comunicação e divulgação dos serviços do escritório através da internet. Claro, com a estabilidade mencionada na segunda dica deste texto. Quais ações de marketing de conteúdo, por exemplo, você pensa em pôr em prática? E, ainda mais importante, quais são as expectativas de resultados que serão estabelecidas para medir seu sucesso? Pode ter certeza: a internet é o lugar mais barato e de maior retorno para seu escritório atuar e conquistar novos clientes.

A OAB é reservada no que diz respeito à publicidade e propaganda, mas amigável às iniciativas de divulgação na internet, caso sigam com o regulamento e a sobriedade que a profissão exige.

- conversão projuris ONE melhor software jurídico para advogados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *