Tecnologia na advocacia: principais vantagens na atuação jurídica

29/04/2020
 / 
22/03/2024
 / 
13 minutos

Podemos afirmar com certeza que os desenvolvimentos tecnológicos já estão profundamente inseridos em diversos ramos. E não é diferente com a tecnologia na advocacia.

Especialmente no Brasil, esses desenvolvimentos vieram não apenas para tornar os processos mais simples, mas também, para trazer mais economia para o país.

No setor de Direito, os avanços tecnológicos estão sendo utilizados como uma oportunidade para a redução de burocracia nos processos de trabalho de advogados e advogadas, assim como na otimização de seu tempo.

Por essa razão, entender com clareza sobre quais as novas tecnologias neste ambiente pode auxiliar qualquer profissional a se destacar diante da concorrência e crescer de forma sustentável no mercado jurídico!

Se você quer saber, então, como a tecnologia é essencial na área de Direito para otimizar os recursos e agilizar os processos para os profissionais, nós elaboramos esse conteúdo para explicar todos os detalhes.

Quer saber mais sobre isso e ter sucesso em sua jornada no setor de Direito? Então não deixe de acompanhar nosso conteúdo! Vamos lá?

Como a tecnologia na advocacia impacta também nos negócios de direito?

A tecnologia na advocacia é fundamental para que os profissionais e escritórios consigam crescer e desenvolver os seus negócios.

Especialmente para os profissionais e escritórios no início da carreira, utilizar as inovações tecnológicas impacta fortemente nos processos e na rotina que o profissional vai levar.

No entanto, se essas mudanças vão se mostrar positivas, é ideal que a empresa ou o profissional inclua esses desenvolvimentos e verifique os resultados.

Entre todos as mudanças, mas principais no meio jurídico, pode-se mensurar, dessa forma:

  • Aumento da eficiência e eficácia;
  • Otimização de processos burocráticos;
  • Armazenamento e gerenciamento das informações;
  • Segurança em todos os processos e informações;
  • Flexibilização no atendimento e serviços aos cliente;
  • Maior satisfação;
  • Inclusão de ferramentas e softwares para auxílio de diversos departamentos;
  • Entre outros.

Também é importante ressaltarmos que esses benefícios podem ser muito flexíveis, de acordo com o porte da empresa, as suas necessidades e também do seu segmento.

Em escritórios, quais são as principais vantagens da tecnologia na advocacia?

Agora que você já sabe mais sobre os impactos da tecnologia na advocacia e seus reflexos gerais em escritórios de advocacia, vamos detalhar agora sobre os seus principais benefícios. Por essa razão, continue nos acompanhando!

Está preparado?

Otimização dos processos operacionais em escritórios de advocacia

Os processos operacionais e produtivos são uns dos fatores que a tecnologia mais otimizou e tornou mais simplificado, seja no ramo de direito ou não.

acesse uma planilha de honorários e saiba quanto cobrar por seus serviços como advogado

Ainda mais com o aumento da competitividade entre as empresas, ter processos otimizados fará com que os próprios gestores consigam direcionar tempo e recursos para realizar investimentos mais estratégicos e se diferenciar.

Um bom exemplo de avanço da tecnologia na advocacia é a criação e desenvolvimento de softwares e ferramentas que tornam os processos de trabalho automatizados, como os softwares de gestão para advogados.

Esse processo pode acontecer, por exemplo, por meio da Inteligência Artificial, também conhecida como IA ou AI. Nesse caso, os mecanismos inteligentes realizam uma série de atividades operacionais sem a necessidade de intervenção humana. É o que ocorre, assim, na gestão de tarefas e na produção de documentos pelo Projuris ADV – software jurídico.

Outros softwares, como o Big Data Analytics, CRM e ERP jurídico, por exemplo, também são muito úteis no gerenciamento de dados e processos.

Maior personalização no atendimento aos clientes

Sabemos que um dos maiores desafios para os profissionais de direito e para os escritórios de advocacia se dá em relação a oferecer uma melhor experiência no atendimento e nos serviços.

Com a tecnologia na advocacia, contudo, isto se tornou possível e fácil de ser realizado!

baixe um kit de modelos de peticoes para usar na sua rotina juridica

Por um lado, hoje em dia os clientes que estão a procura de um profissional de direito podem localizá-lo facilmente por meio das plataformas online, sejam eles sites de escritório de advocacia, blogs jurídicos, fóruns aplicativos e redes sociais.

Por outro, a personalização e flexibilidade nos serviços por conta da otimização nos processos também é uma grande vantagem. Com um software jurídico como o Projuris ADV, por exemplo, é possível disponibilizar uma área do cliente através do qual eles acessam informações sobre o seu processo.

Resumindo, é possível realizar um ótimo atendimento online com facilidade e ainda prestar serviços completos e garantir a satisfação dos clientes!

Inovações no marketing jurídico

Você já ouviu falar em marketing jurídico? Essa ramificação do marketing diz respeito às ações e estratégias realizadas para tornar um profissional ou escritório de advocacia mais reconhecido diante do público por meio do conhecimento e informações. E diante das ferramentas disponíveis no mercado, também é um benefício da adoção da tecnologia na advocacia.

O marketing direcionado para o setor jurídico tem algumas limitações, como as estabelecidas no Código de Ética da OAB. Apesar disso, com a tecnologia, é possível criar e desenvolver estratégias eficazes e que podem atrair leads (potenciais clientes), aperfeiçoar a comunicação e ainda convertê-los em consumidores fidelizados.

Um exemplo é a utilização das mídias sociais, ou seja sites, aplicativos e redes sociais.

Além disso, também há os links patrocinados, que são anúncios do seu site ou conteúdo em mecanismos de busca ou em sites renomados.

A partir dessas estratégias, é possível alcançar uma parcela maior de público, segmentar seu alvo e ainda obter mais sucesso, autoridade e reconhecimento!

E em departamentos jurídicos, quais são as principais vantagens de usar tecnologia jurídica?

Sabemos que muitas vezes o cenário no jurídico corporativo, nos setores internos que atendem médias e grandes empresas, pode ser bastante distinto. Por isso, separamos alguns benefícios da tecnologia jurídica que costumam ser notados em departamentos jurídicos. Veja só:

Centralização de informações contenciosas e consultivas

Imagine poder consultar todas as informações legais da sua empresa em um só lugar. 

Além de permitir acompanhar os processos judiciais dos quais a organização faz parte, uma tecnologia jurídica também possibilita acompanhar, analisar e criar documentos que dizem respeito aos andamentos consultivos, desde societário, imobiliário até a gestão contratual.

Com as atividades jurídicas centralizadas em um só aplicativo, evita-se o perdimento de dados, facilita-se o acesso por toda a equipe legal e garante-se que todos estão diante das mesmas informações, mitigando a desinformação ou desatualização de documentos.

Automatização de tarefas

Outro benefício alcançado pela tecnologia legal e que tem impacto direto na rotina da equipe jurídica (e também de outros setores) é a automatização de tarefas.

Monitoramento de processos e acompanhamento automático de etapas na gestão de contratos, requisições e outros procedimentos são alguns dos exemplos que podem ser feitos pelo próprio sistema, com envio de alertas para as partes quando for necessária alguma ação do usuário.

Além disso, a tecnologia jurídica é capaz de manter uma biblioteca de documentos e minutas-padrão, como contratos e procurações, que podem ser utilizados por outros setores sempre que necessário, garantindo que a versão atual está sendo utilizada por todos.

Mitigação de erros operacionais

Uma informação equivocada ou um valor não condizente com a realidade pode acabar ocasionando prejuízos para a empresa. Já pensou se o jurídico encaminha para o financeiro um valor de provisionamento de ações judiciais com um dígito errado ou superior ao que é devido? Certamente, o resultado dessa confusão não seria agradável.

Para mitigar esses erros, um sistema de tecnologia legal é capaz de manter um histórico de todas as informações de processos, contratos, documentos societários, facilitando a rápida consulta e o envio correto de dados para outros setores.

Como já mencionado, as tecnologias como o Projuris mantém um banco de documentos atualizados, cujos dados são facilmente preenchidos de acordo com o cadastro dos usuários e das partes, mitigando a ocorrência de erros operacionais.

Maior segurança jurídica e proteção de dados

Como você já sabe, são vários dados que circulam diariamente por toda a empresa, não somente no departamento jurídico.

Visando se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados, as tecnologias jurídicas, tais como a da Projuris, precisam fornecer segurança a todos os usuários que as utilizam.

Em nosso produto, é possível definir quem tem acesso ao sistema legal, bem como a extensão desse acesso, ou seja, quais dados e módulos o usuário poderá visualizar.

Além disso, a tecnologia conta com a facilidade das assinaturas digitais, que fornecem a mesma segurança jurídica dos documentos e contratos realizados em cartório.

Integração com outros ERPs

Um dos principais benefícios de uma tecnologia legal é a possibilidade de integrá-la aos demais ERPs utilizados pela empresa.

Ao fazer isso, o fornecimento de informações e o acesso de dados de um setor para o outro, bem como a realização de requisições, se tornam mais práticos e ágeis.

Essa integração também mitiga a perda de dados e facilita a centralização de informações e a atribuição de responsabilidades dentro de cada tarefa solicitada, conforme já abordado anteriormente.

Orçamento para tecnologias: o que o jurídico deve levar em conta?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo  Gartner Group, empresas devem aumentar o investimento em tecnologia no ano de 2024, em 8%. Serão cerca de $5 trilhões a mais, em comparação ao ano anterior.

Esse dado demonstra que há um movimento no mercado corporativo, para incorporar tecnologia jurídica. E a sua empresa ou escritório de advocacia não pode ficar para trás, não é mesmo?

Mas, como definir qual porcentagem do orçamento aplicar em tecnologia? Elencamos alguns pontos que devem ser analisados na construção do budget para tecnologias jurídicas.

1. Começe pelo planejamento

Antes de tudo, é preciso se planejar. 

Compreender a disponibilidade financeira da empresa para investimentos em tecnologias e apresentar o orçamento em tempo hábil para sua aprovação são as atividades que devem ser levadas em conta na etapa de planejamento.

2. Faça um mapeamento das necessidades

O próximo passo é entender as necessidades legais da empresa. 

Para isso, é importante mapear quais são as maiores dores e problemas do jurídico e dos outros setores que dele necessitam, podendo envolver controle societário, gestão contratual, acompanhamento de processos judiciais, gestão imobiliária, de alvarás e licenças, entre outros.

A partir dessa análise, é possível criar uma lista das necessidades do departamento que podem ser melhoradas ou facilitadas por uma tecnologia jurídica.

3. Pesquise as ferramentas disponíveis

A etapa seguinte é analisar as ferramentas disponíveis no mercado, que solucionem as necessidades legais da empresa.

Para isso, deve-se avaliar quais soluções cada ferramenta possui, de que forma elas se relacionam com outros ERPs ou sistemas utilizados, quais facilidades elas trazem, aspectos como usabilidade e suporte, entre outros que se fizerem necessários.

Conhecendo as características de cada plataforma tecnológica, é possível passar para a próxima fase de análise: os custos.

4. Custos envolvidos 

Não se pode falar em elaboração de orçamento sem envolver valores.

Após analisar as ferramentas do mercado, deve-se coletar informações como custo para aquisição e implantação, gastos de manutenção e suporte, e eventuais custos extras, como substituição de peças e/ou softwares, licenças de uso, falhas no sistema, backups, entre outros.

Fazendo essa análise de custo e associando-a aos benefícios das plataformas já analisadas, é possível chegar a uma escolha final, que será objeto do orçamento de tecnologias para o departamento jurídico.

5. Aprovação, contratação e execução

Com a aprovação do orçamento, passa-se à etapa de assinatura de contrato entre a empresa e o fornecedor da tecnologia. 

Assim que todos os documentos necessários estiverem devidamente assinados, pode-se iniciar a execução das atividade usando tecnologia.

Nesse período, é importante avaliar se os investimentos foram efetuados conforme as necessidades reais, gerando relatórios de acompanhamento e prevendo os recursos disponíveis para a continuidade do processo.

Avaliação de desempenho

Conforme o tempo vai pasasndo, é hora de avaliar se todas as etapas do planejamento do orçamento e da contratação foram efetivamente cumpridas, apresentando os devidos relatórios para os gestores responsáveis.

Por que a Projuris é a melhor fornecedora de tecnologia para a advocacia no Brasil

A Projuris se consolida como a primeira e melhor plataforma de inteligência legal no mercado brasileiro, trazendo soluções que abarcam todas as frentes de atuação dos advogados no setor privado. Significa dizer, portanto, que a Projuris tem tecnologia para:

  • Advogados autônomos ou de escritórios: por meio do Projuris ADV, software com mais de 5 mil clientes;
  • Advogados que atuam em departamentos jurídicos: com o Projuris Empresas, mais de 800 grandes departamentos já centralizam atividades consultivas e contenciosas;
  • Advogados que atuam com solução de conflitos no âmbito extrajudicial: profissionais que fazem negociação de acordos online podem usar o Projuris Acordos, plataforma que ajudou a realizar mais de 120 mil acordos em 2023.
  • Advogados que atuam em setores de gestão e administação contratual: o Projuris Contratos é o software CLM da Projuris, com capacidade para gerenciar carteiras de mais de 10 mil contratos ativos.

A Projuris também é parte do Grupo Softplan, uma das maiores companhias de desenvolvimento de software da América Latina, e referência no setor de tecnologia legal para o setor público. Por isso, é prioridade por aqui levar segurança jurídica, legalidade, proteção de dados e automatização para a rotina dos clientes,

Para saber mais sobre a tecnologia para a advocacia desenvolvida pela Projuris, entre em contato conosco.

Conclusão sobre tecnologias na advocacia

Ao longo do post, vimos que a tecnologia chegou para a maioria dos setores e é utilizada por todas as empresas que pretendem se destacar no mercado.

No ramo de Direito, a tecnologia veio especialmente para otimizar todos os processos, sejam eles operacionais e gerenciais, seja para garantir uma maior personalização no atendimento e na prestação de serviços, além de também tornar a empresa mais reconhecida por meio do marketing jurídico.

Utilizando a tecnologia na advocacia, é possível se destacar diante da concorrência e estar preparado para enfrentar todas as mudanças e obstáculos do mercado! E sobretudo em momentos de crise, é uma estratégia fundamental, inclusive para a manutenção de serviços básicos.

Agora que você já sabe tudo sobre quais são as principais vantagens da tecnologia na atuação jurídica, o que acha de aplicar algumas dessas dicas no seu sucesso e ter sucesso em sua jornada?

E aí, gostou do post? Conta pra gente! Nós queremos saber sobre a sua opinião. Também não deixe de nos acompanhar nos próximos conteúdos!

Você também pode gostar de:

Este artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Use as estrelas para avaliar

Média 5 / 5. 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário